Home Blog Adão e Erva Sediña na Califa - Que Viagem!!

Sediña na Califa – Que Viagem!!

O senhor destino é fogo. E nele a gente acende cada um dos nossos cigarrinhos de artista. Parece até que foi ontem que um jornalista brasileiro foi se radicar no Uruguai para fundar essa marca. O Hempa não só noticiou como trouxe o empresário aqui na redação, pra fumar um com a gente e saber mais sobre a ideia. Depois, os ventos dos bons negócios levaram meu camarada Fábio Bastos pra China! Lá o papel ganhou asas pra ganhar o mundo todo. E os livretos de sediña vieram pro Brasil, pra ganhar as lojas e o kit de um maconheiro carioca, que levaria essa marca internacional para um rolé inesquecível na Califa.

Essa introdução mais pareceu um jogo de War, mas – pelo que vi – só falta ir para África para a Sediña ganhar o mundo. Considerando que pra Amsterdam algum doidão certamente já levou. Ou não?

Como contei para vocês já por aqui, logo quando cheguei fui recepcionado com uma linda bag de blueberry, mas o kit da minha querida host tinha somente seda pequena – zig-zag, se não me engano. É claro que salvou lindamente! Mas o Hempa, no porte da seda brown ou de hemp, não podia deixar de apresentar uma bela roupinha especial.

Feito um bom companheiro de aventuras, os livretos da Sediña compartilharam não um ou outro, mas todos os baseados da viagem. Tirando os pre-rolleds, claro. Que eu curto demais a marca , lógico, mas também não precisa abrir e reapertar baseado alheio, né?

Com a viagem pude perceber, quer dizer, reafirmar, a ideia de que a seda é boa. Isso porque de todos os becks apertados por lá, ninguém questionou a embalagem, a qualidade ou a procedência do papel. E isso poderia muito bem ter acontecido. Afinal de pontas, ops, contas, já cansei de ver sedas dando vexame nas rodas, seja por não colar, não carburar, ou ser grossa demais, etc. Eu poderia tirar um monte de fotos com a Sediña mas ter fumado, no geral, com sedas de excelência do mercado na gringa. Mas não foi isso que rolou, de verdade. Ainda bem… pois assim deu pra gastar só com fumo, já que seda a gente tinha de sobra!

A título de curiosidade, posso dizer que a marca defilou por Berkeley, Oakland, San Francisco, Santa Rosa e Sacramento. E não é ostentação dizer que papel da legalização que nasceu no Uruguai e ganhou o mundo enrolou strains como TITS (This is the Shit), Blueberry, Lemon Hash Plant, Moonrock, Head Stash, Kush Boys, Rebel Cookies e muitos outros mais.

Muito obrigado Sediña e toda equipe que hoje em dia faz a marca agitar a cultura canábica nacional a todo vapor! Vocês estão verdadeiramente de parabéns. É a competência e a qualidade da marca que faz ela pegar fogo, cada vez mais. Viajamos juntos pra meca da cannabis no mundo e o papel, escrito em espanhol, fez a cabeça da galera no Norte da Califa. Um sonho… que virou realidade… pro papel da seda e no da revista. Veja a edição #15 da Hempada que traz um relato completo dessa incrível viagem, com roteiro da Micasa 420, mais matéria especial da NorCal Cannabis Cup. Do fundo dos meus dois pulmões: obrigado, Sediña – queimamos tudo juntos!

6 COMMENTS

  1. I’m not sure exactly why but this weblog is loading very slow
    for me. Is anyone else having this issue or is it a problem on my end?
    I’ll check back later on and see if the problem still
    exists.

  2. May I just say what a relief to discover someone who actually understands what they are discussing online.
    You definitely realize how to bring an issue to light and
    make it important. More people must read this and
    understand this side of the story. It’s surprising you are not more popular since you certainly possess the gift.

  3. I have read a few good stuff here. Certainly price bookmarking for
    revisiting. I surprise how much effort you put to make this type of excellent informative web site.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

LegaLive #01 – Dudu Ribeiro: Racismo e Proibição das Drogas

Demorou! Mas o Hempa enfim mergulhou no mundo das Lives! E inauguramos o quadro em grande estilo, com o historiador e ativista Dudu Ribeiro,...

“Maconha.doc – Salvando Brisas e Vidas”, documentário feito por Lucas Maciel

O youtuber e comunicador Lucas Maciel preparou um documentário sobre maconha gravado lá no Uruguai. Desde 31 de maio está sendo upado na conta...

52% dos jovens usam psicoativos para lidar com a pandemia no Brasil

A pandemia causada pelo novo coronavírus impactou os hábitos dos brasileiros de maneira profunda — inclusive na relação com as substâncias psicoativas. Estudo inédito aponta que...

Canabidiol desenvolvido na USP chega às farmácias

Fitofármaco derivado da maconha pode ter diversas aplicações terapêuticas. Produto foi criado em parceria com uma indústria farmacêutica do Paraná O primeiro extrato de canabidiol...

Quarentena canábica

Todas as fragilidades da nossa sociedade vem à tona em momentos como o atual, em que vivemos em meio a uma pandemia de coronavírus....