Home Colunas Clipadão Uso de maconha na adolescência aumenta risco de suicídio, diz estudo

Uso de maconha na adolescência aumenta risco de suicídio, diz estudo

Uma das drogas recreativas mais consumidas entre os adolescentes, a maconha pode aumentar o risco de depressão e suicídio em jovens adultos, concluiu um estudo publicado na semana passada no periódico JAMA Psychiatry. Conduzida por pesquisadores da McGill University, no Canadá, a meta-análise revisou dados de estudos que abrangeram mais de 23 mil pessoas.  

Fonte: Zero Hora

Entre os resultados, foi evidenciado que o uso de maconha antes dos 18 anos pode alterar de forma perigosa a saúde mental, mesmo em adolescentes que não reportaram nenhum sintoma de depressão antes de começar a usar a droga. Os pesquisadores também analisaram os riscos de ansiedade, ideias suicidas e tentativas de suicídio com base em dados de consumo diário e ocasional da droga. 

— O estudo sugere que o diagnóstico de depressão em aproximadamente 7% dos canadenses e americanos entre 18 e 30 anos está associado à maconha, o que significa que 25 mil jovens canadenses e 400 mil americanos sofrem com depressão em função do uso precoce da droga — disse, ao site da universidade, Nancy Mayo, coautora do levantamento. 

Na prática, o estudo demonstrou que consumir maconha na adolescência aumentou em 37% o risco de depressão e mais de três vezes o risco de tentar o suicídio. 

— Quando começamos o estudo, esperávamos que a depressão aparecesse como fator relacionado à maconha, mas ficamos muito surpresos com os dados sobre comportamento suicida. De fato, um percentual significativo de tentativas de suicídio estava relacionado à droga — afirmou, ao site da universidade, a líder do estudo, Gabriella Gobbi. 

Não foi evidenciada nenhuma relação forte entre o consumo de maconha e ansiedade. 

Além desses problemas, o uso regular da droga nesse período da vida é associado a um baixo desempenho escolar, vício, psicose, declínio neuropsicológico e aumento do risco de acidentes de carro, elencou Andrea Cipriani, professora de psiquiatria na University of Oxford, do Reino Unido, que também colaborou com o relatório.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Must Read

Série de Bela Gil perde classificação livre após exibir consumo de Ayahuasca

Bela Gil consome ayahuasca em um episódio da série Bela Raízes, do canal Futura; programa foi reclassificado O Ministério da Justiça modificou a classificação indicativa...

Profissionais de TI usam cada vez mais drogas

As substâncias seriam empregadas para aliviar o estresse provocado pela pressão no trabalho Em todos os campos profissionais nos EUA, o vício em substâncias pode...

Fundos de Ações de maconha podem ganhar terreno, dizem analistas

A BlackRock, a maior gestora de recursos do mundo, "provavelmente" irá lançar um fundo negociado em bolsa com foco em cannabis O setor de fundos...

VEJA lança blog sobre Maconha: CannabiZ

O blog pretende "se debruçar sobre os desafios diante do novo status da planta na sociedade, no mercado e na ciência" Este é o primeiro...

Empresa canadense desenvolve avião feito e movido a maconha

O jato da empresa Hempearth comporta quatro pessoas e já está em fase de produção. Procurada pela multinacional estadunidense DuPont, a fabricante do avião recusou...