Home Colunas Chapa2 Repressão na Marcha da Maconha em Brasília e Rumos da Política Nacional

Repressão na Marcha da Maconha em Brasília e Rumos da Política Nacional

O que será que explica o acontecimento da última Marcha da Maconha em Brasília? Homens armados de metralhadoras e pistolas invadiram o evento historicamente pacífico. O resultado? O maior número de pessoas apreendidas em uma Marcha já visto. A pergunta que não quer calar é: porque esse retrocesso?

A gente já cobriu uma Marcha da Maconha que teve que ir pra pista como Marcha da Pamonha. Os policiais fizeram um cordão isolando o evento e proibiam qualquer menção à maconha, seja verbal ou imagem. Então os gritos passaram a ser destinados aos “pamonheiros” e fitas pretas censuravam as folhas dos cartazes. Lembraças de 2011!! Um absurdo… mas sem violência.

Já em 2016 ao história ficou esquisita, rapaz… ao invés da marola de evolução mundial que paira o mundo chegar na capital do Brasil, o que temos? Metralhadoras e pistolas em punho?!

Quem explica bem o que aconteceu é nosso camarada Henrique Romanó, em entrevista a PostTv, denunciou a prisão de pelo menos 50 pessoas em plena Marcha:

O posicionamento político de cada um não pode pesar no momento em que nos deparamos com uma situação como essa de total retrocesso ao respeito constitucional de reunião em praça pública. Enquanto em São Paulo milhares de pessoas se reuniram para tacar fogo na Paulista, como em Brasília a Marcha é invadida por policiais armados? Será que está tudo bem no centro do poder desse país?

É inevitável a comparação do que aconteceu este ano com o comportamento da polícia em outros anos. Alguém sabe dizer o que pode ter mudado para influenciar essa transformação? Vale lembrar que ainda assim milhares de pessoas seguiram firmes e fortes militando pela planta em plena explanada.

 

Cultivo e Coragem: Preso por levar Planta na Marcha

No meio dessa história um cultivador que levou um pé de maconha para a manifestação acabou sendo preso pois a polícia deu flagrante não só na planta, mas resolveu visitar a residência do cara! E lá… mais pés de maconha foram encontrados.

Muita gente criticou a ação, mas a verdade é que o ato é de coragem e militância. Como disse nosso amigo Sergio Vidal em seu perfil pessoal do FB, ele merece nosso respeito e apoio. O homem de 44 anos tinha em casa 14 pés e alguns selos de LSD. Que grande criminoso, não?

Além dele mais 30 pessoas foram detidas com flagrante, mais 11 menores também apreendidos. Imagina o festival do baculejo promovido! Dá pra ver as fotos do material apreendido na matéria do G1 sobre o evento.

A política de drogas no Brasil marcha, José… José, para onde?

10 COMMENTS

  1. todo ano a mesma coisa. esse ano não pude comparecer, mais ano passado eu fui. fui abordado 4 vezes pela pm, não consegui acompanhar a marcha por estar sendo abordado o tempo todo e me distanciando. quando desci do metro subi a escada dei de cara com um policial que ja veio diretamente em mim , me abordou e levou meu baseado. repressão e preconceito com o usuario de canabis.e vi agressão por parte da policia tambem em 2 das abordagens somente neste dia.

  2. por estas e outras que o jonem no brasil só é realmente valorizado longe do brasil… olha o tim maia os outros que foram contra esta repressão de algo que nem conhecem…
    parabéns a equipe pela reportagem e espaço para que alguem veja esta msg

  3. É isso aí que os coxinhas querem, repressão. Quero ver tirar agora a corja dos golpistas safados, cuja legitimidade está sendo colocada em dúvida até pelo Papa.

  4. Infelizmente o que o amigo falou no video é a mais pura verdade, nas terras tupiniquins pobre é o alvo do Estado, quantos amigos tenho que são membros das FA e até mesmo das PMs do brasil que além de serem usuários apoiam essas atitudes truculentas por parte da polícia em geral. Logo, constata-se nesse país uma total ausência de coerência e uma hipocrisia monumental que permeia como um todo a sociedade brasileira.

    Elite, Estado policial, Rede Globo e IGREJAS parabéns vocês ganharam de novo.

  5. Ao meu ver todos devem ter o direito de plantar maconha para consumo próprio, pois ela, como várias outras ervas, tem potentes efeitos medicinais. Devemos reconhecer que tribos indígenas já cultivavam os seus próprios muito antes dos portugueses explorarem, e a raízes de nossa cultura não podem ser arrancadas por uma imposição de consumir somente remédios e produtos industrializados. O Brasil pode ser exemplo de sustentabilidade e está sendo um retrocesso ainda ter que achar bom uma opressão de controle ineficaz, como se tem nos vários exemplos. Pelo autocultivo, pelas campanhas de conscientização, uma legalização humanizada deve ser feita.
    Obrigado equipe hempadão pela qualidade nas noticias.

  6. E o pior é que tem muito Pm que manda 1 e vai ficar com o trabalho dos outros ou melhor dizendo contribuindo com para a continuidade do tráfico.

  7. Mano, eu acho que nunca vai ter essa discussão, eu vejo muita apoiando o Bolsonojo como nosso próximo líder e o cara não é nem um pouco a favor da erva, pelo contrário… eu já perdi as esperanças com o brasil.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Must Read

Maconha nos cachimbos de William Shakespeare?

Registros supõem que há resquícios de maconha nos cachimbos usados por William Shakespeare há cerca de 400 anos atrás A notícia não é exatamente nova,...

Minas Gerais entra na era da Cannabis medicinal

Regulamentação proposta pela Anvisa abre as portas do país e do estado para investimentos em pesquisa, educação e plantio da erva para produção de...

CBD deve chegar aos shoppings dos EUA até o fim do ano

Mega empresa canábica investe em varejo de derivados de maconha em shoppings dos EUA A gigantesca especializada em maconha Green Growth Brands, com sede em...

HQ entrelaça maconha e racismo ao longo da história dos EUA

‘Cannabis’, do quadrinista Box Brown, ganha edição em português O quadrinista americano Box Brown tinha 16 anos em 1996, quando foi preso por posse de...

Igreja britânica investe fundo de US$ 10 bi em maconha

Investimento pioneiro mistura religião e maconha na Inglaterra Quando Shavo Odadjian, baixista da banda System of a Down, me disse que estava lançando uma variedade...