Home Blog OnJack Repressão High Tech!

Repressão High Tech! [OnJack Ed. #211]

Postagens anteriores aqui!

 

De modo a livrar a América da mari­juana, todos nós, fumantes e não fumantes, deveremos abdicar da nossa Declaração dos Direitos… para sempre! Deveremos conformar-nos com perso­nagens da laia de Lyndon LaRouche, Jerry Falwell, Nancy Reagan, Edwin Meese, William Bennett, o general Barry McCaffrey e outras mentes desse ridícu­lo calibre. Cada uma delas, na sua pre­sunçosa ignorância, está a contribuir pa­ra o envenenamento permanente da Ter­ra, enquanto faz tudo quanto pode para aniquilar completamente a única coisa que pode salvar-nos: O cânhamo.

Ironicamente, o computador, essa grande dádiva à Humanidade, irá permi­tir que a polícia termine hoje o trabalho que a Inquisição da Igreja Católica Romana iniciou (ver capítulo 10, idade das trevas), porque a igreja não suportava que os “plebeus” se rissem de si ou co­nhecessem, entre outras coisas, os segre­dos da higiene, da astronomia e do câ­nhamo. Usando computadores, a polícia anti-erva pode escrutinar a vida familiar, os recibos, os impostos, etc, de todos nós, o que lhes permite chantagear e/ou subornar cidadãos americanos, assim como destruir os seus políticos, magistra­dos e outros VIPs ao expor questões como as suas vidas privadas ou o uso pes­soal de drogas.

Por exemplo, durante seis meses, o fi­lho da antiga bastonária da saúde de Clinton. Jocelyn Elders, foi instado sis­tematicamente por um amigo seu (que anteriormente fora preso por posse de drogas e obrigado a tra­balhar clandestinamen­te para a DEA, visando especificamente incri­minar Elders) a adqui­rir-lhe uma pequena quantidade de cocaína. O filho de Elders, que não tinha antecedentes conhecidos de tráfico de drogas, foi recusando, mas acabaria por ceder perante a pressão cons­tante do amigo.
 
O governo só revelou informações sobre esta transação ao fim de seis meses, quando pô­de usá-las para chanta­gear diretamente a bastonária da saúde Elders, para obrigá-la a retratar a sua posição sobre a cannabis médi­ca. Ao invés, recusando ser silenciada, Elders demitiu-se. Com táticas tão descaradamente desonestas, a DEA está a aproximar-nos, dia a dia, do pesadelo descrito por Orwell em 1984. Um pós-escrito: na altura em que redijo isto, o jovem Elders aguarda o resultado de um recurso fundamentado na sua incriminação deliberada.

 

O OnJack publica, semanalmente, trechos da tradução do livro de Jack Herer, The Emperor Wears no Clothes.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Canabidiol desenvolvido na USP chega às farmácias

Fitofármaco derivado da maconha pode ter diversas aplicações terapêuticas. Produto foi criado em parceria com uma indústria farmacêutica do Paraná O primeiro extrato de canabidiol...

Quarentena canábica

Todas as fragilidades da nossa sociedade vem à tona em momentos como o atual, em que vivemos em meio a uma pandemia de coronavírus....

Maconha em tempos de pandemia é o tema da live da Folha nesta quarta

Nesta quarta-feira (29), o Ao Vivo em Casa, série de lives da Folha, fala sobre a indústria da maconha em tempos de Covid-19 e...

Fabricação e venda de derivados da cannabis entram em vigor no país

Entra em vigor hoje a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que regulamenta a fabricação, importação e comercialização de produtos derivados da...

“Maconha é coisa de velho”, diz Fernando Henrique Cardoso

No Brasil só não enxerga o que acontece quem não quer. A maconha ou as drogas mais pesadas não estão apenas na favela, mas...