Home Blog Adão e Erva Pot in Rio 4: Exposição do Futuro!

Pot in Rio 4: Exposição do Futuro!

Imagina se fosse possível participar de algo parecido com uma Cannabis Cup, mas ao invés de estar em Amsterdam, você lá, numa cidade quase maravilhosa, onde a maconha está longe de ser legalizada. Seria impossível. A menos que não existissem pessoas com a mente no presente, mas a onda no futuro. Que viagem…

A polícia até tentou acabar com a festa e os primeiros presentes chegaram a ouvir temerosos “não vai ter evento”, disse o tenente. Não é samba antigo, mas por telefone o Coronel mandou avisar que “tá liberado”, e quem viu a confusão inicial garante que o começo da festa foi “com emoção”.

Depois disso, muita fumaça no ar com um bong cenográfico da Squadafum que media uns 2 metros de altura começou a deixar o clima mais ameno. Cerca de 30 stands lotaram uma quadra de ganjaroll. Dentre as marcas presentes estavam desde empresas nacionais até representantes gringos. Sem falar no DJ e música ao vivo.

IMG_4339Quem já foi na parte de stands de uma Cannabis Cup em Amsterdam poderia ter a real sensação de um evento internacional. A diferença? No Brasil a entrada é gratuita. Não pode fumar ou vender maconha, mas pelo menos a entrada ao universo de informação canábica é livre.  E centenas de doidões chegaram lá.

Logo ao entrar era possível ver uma bela recepção gastronômica com direito a Hempizza, StreetBurgerz, escondidinhos mágicos, laricas de aipim e doces magníficos. O ambiente do evento só fez lembrar aquela música do Ganja Team Revolucionário: “nunca perca o Pot in Rio”…

Rever amigos de várias eras e militantes de diversos lugares faz parte do mix de hash com óleo. Conhecer pessoas novas e até galera que acompanha nosso trabalho há tempos também. Salve Vela, rapeize do Smoke Buddies, Fume e Role, GanjaGirls! Cada doidão expositor ou visitante, cada amante da cultura canábica que se reuniu naquele lugar, são todos personagens de um sonho. Somos. Parte integrante de uma revolução. Motores de uma difícil evolução, que aos poucos vai… que vai!

IMG_4341

IMG_4342Um dos organizadores no final me disse que “ano que vem tem mais”, e mais… “que vai ser maior”, é claro. Só quem vive essa experiência há muitos anos sabe o quanto evoluímos através desses encontros e como a quantidade de empreendimentos que vem sendo criados propiciam o aquecimento progressivo da cena.

Artistas, políticos, maconheiros… uma legião de gente fina praticando a arte de resistir e reverberar uma cultura marginal. Mas teve tecnologia: com direito a inovações do mundo do fumício até apresentação ao vivo de feitura de bong de vidro!! Modelos daquelas pique “Feira” desfilaram pela quadra. Só podia ser um sonho. Você e seus amigos, a vontade, em puffs na marca do escanteio e uma exposição de marola ali no meio. 

Lá fora uma viatura na porta garantia a segurança do local. Tudo em paz. Nos resta agradecer quem tem a coragem e força de vontade pra bolar esse bagulho! Não se enganem achando que vocês estão fazendo festa… estão é fazendo história.

1 COMMENT

  1. A matéria ficou muito boa. O Pot in Rio foi incrível!!! Queria só fazer um adendo, a marca dos doces e patties(pastéis jamaicanos) é a Sistah Jamaican Food (Gastronomia Jamaicana). Valeu e ano que vem tem mais. Bless up!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

De saúde ao mundo dos negócios, a maconha é uma fábrica de notícias

Falamos da cannabis abordando diferentes aspectos: saúde, economia, segurança pública, cultura, história, esportes… por João Henriques / Ilustração: Felipe Navarro Antes de começar a leitura deste...

Nelson Motta revela que fuma maconha todos os dias há 55 anos

Jornalista, que está com 74 anos, falou com naturalidade sobre seu hábito diário de consumir cannabis e ainda atestou: "Tenho uma memória incrível" Sem tabus...

Governo age para brecar liberação da maconha medicinal

Projeto de Lei que regulamenta venda de remédios e uso está parado na Câmara, enquanto Anvisa adiou votação de regulamentação do plantio revista para esta...

Pesquisadora defende regulamentação da Cannabis Medicinal: ‘Temos de saber o que o paciente está tomando’

Akemi alerta para o risco do uso do medicamento sem orientação Na próxima terça-feira, quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) julgar se regulamenta...

Pedidos para maconha medicinal triplicam nos tribunais mineiros

O uso da maconha medicinal no tratamento de epilepsias, esclerose múltipla, dor neuropática e paralisia cerebral tem ganhado cada vez  mais força em Minas....