Home Colunas Clipadão Pico da Neblina | Série vai imaginar legalização da maconha no Brasil

Pico da Neblina | Série vai imaginar legalização da maconha no Brasil

A HBO anunciou a série Pico da Neblina durante painel no Rio 2C.

image

Fonte: Jovem Nerd

Comandada por Quico Meirelles, a série vai imaginar um cenário em que a maconha foi legalizada no Brasil e contar a história de um ex-traficante que precisa achar uma forma de continuar trabalhando no ramo.

Meirelles contou que a produtora O2 Filmes está escolhendo o elenco de maneira diferente: a empresa abriu um teste online onde qualquer um podia mandar seu vídeo lendo três cenas do projeto. O diretor pretende chegar aos nomes finais em breve.

O cineasta explicou que Pico da Neblina pretende discutir “a linha cinzenta entre o legal e o ilegal” e outras questões morais que envolvem o uso de drogas.

Fernando Meirelles (Cidade de Deus), pai de Quico, vai dirigir alguns episódios.

Pico da Neblina não tem previsão de estreia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Fabricação e venda de derivados da cannabis entram em vigor no país

Entra em vigor hoje a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que regulamenta a fabricação, importação e comercialização de produtos derivados da...

“Maconha é coisa de velho”, diz Fernando Henrique Cardoso

No Brasil só não enxerga o que acontece quem não quer. A maconha ou as drogas mais pesadas não estão apenas na favela, mas...

Alerj aprova pesquisa e cultivo da maconha medicinal no Rio

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a realização de pesquisa e cultivo científico da maconha por associações de pacientes. A votação,...

10 universidades pelo mundo que oferecem cursos focados em maconha

A maconha medicinal vem ganhando espaço em diversos lugares do mundo. De olho nisso, algumas universidades estão buscando capacitar seus estudantes para trabalhar no...

Se eu quiser fumar, eu fumo

Dizem por aí que coisa alguma acontece por acaso. Aliás, que o próprio acaso é algo irreal — mesmo que nós ainda não sejamos...