Home Lugares Brasil Padre que ministra curso sobre maconha medicinal critica Osmar Terra: “Não tem...

Padre que ministra curso sobre maconha medicinal critica Osmar Terra: “Não tem base científica”

Para Ticão, Osmar Terra, que ataca o cultivo da cannabis medicinal, “é representante dos grandes laboratórios do lucro da doença”,  por isso é radicalmente contra o uso da maconha

Perseguido por grupos conservadores católicos, Antônio Luiz Marchioni, 67 anos, o Padre Ticão, realiza diversos trabalhos voltados à saúde da população na igreja São Francisco de Assis, localizada em Ermelino Matarazzo, no extremo leste da capital paulista. No entanto, o que diferencia Ticão na comunidade religiosa é seu interesse por tratamentos de “saúde preventiva” e naturais, como o uso do óleo de Cannabis para uso medicinal.

Fonte: Revista Fórum

Para Ticão, Osmar Terra “é representante dos grandes laboratórios do lucro da doença”,  por isso é radicalmente contra o uso da maconha. “Ele não tem nenhuma base científica para dizer que a maconha é porta de entrada para outras drogas. Isso é tudo mentira”, completou.

Ticão comanda há 41 anos a igreja na Zona Leste. Seu projeto “Saúde Preventiva” foi criado de três anos pra cá, e conta com tratamentos e cursos. Além da Cannabis, o padre também aborda o uso da água japonesa Kangen, mais alcalina que as demais, e uso de ozônio para evitar amputações. Porém, foi a maconha que fez o padre ser conhecido e criticado.

“A bebida é uma droga legalizada, oficial. Por dia no mundo quantas pessoas morrem por causa da bebida aqui no Brasil? A cada mês, quantas pessoas morrem e matam os outros por causa da bebida? Isso ninguém fala, é algo normal. Por causa da maconha, não tem um registro no mundo de que alguém fumando um baseado, ou usando o óleo da maconha para as mais diversas doenças”, defendeu o padre, em entrevista à Fórum. 

Ticão criticou o fato do uso da maconha ser proibido no Brasil e citou como exemplo o Uruguai, que reduziu em 18% os crimes envolvendo narcóticos depois da legalização da droga. “É uma hipocrisia religiosa esse falso moralismo. É uma hipocrisia da justiça”, disse, em referência à ilegalidade.

Veja também: Regulamentação da maconha para uso medicinal divide governo Bolsonaro

Desde 2006, a lei 11.343 prevê a possibilidade de a União autorizar o cultivo “para fins medicinais e científicos, em local e prazo predeterminados, mediante fiscalização”. E, desde 2015, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autoriza pedidos para importação de óleos e medicamentos à base principalmente de canabidiol.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Anvisa rejeita cultivo de maconha para fins medicinais no Brasil

Por 3 votos a 1, proposta foi arquivada pela agência reguladora. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) rejeitou nesta terça-feira (3) o cultivo de...

Verdinha de Ludmilla faz sucesso na Web!

Mais de 3 milhões de plays em quatro dias de publicação: Verdinha de Mc Ludmilla faz sucesso no YouTube A Mc do funk Ludmilla lançou...

Mercedes Ponce fala sobre ExpoCannabis 2019 ao Hempa

Está chegando mais uma edição da ExpoCannabis 2019! Confira a entrevista com a organizadora do evento Este é o terceiro ano seguido do Hempadão na...

Maconha vira queridinha no mundo dos negócios

Com a legalização ganhando terreno, o cenário mudou: negócios canábicos já servem de lastro para fundos de investimentos negociados em bolsa por João Henriques /...

Comissão deve debater amanhã uso de medicamentos de maconha

Uso medicinal dos princípios da maconha estão sendo analisados em comissão especial O acesso a medicamentos que contenham canabinoides é o tema de audiência pública...