Home Colunas Chapa2 O imediatismo humano e seu afastamento da Natureza

O imediatismo humano e seu afastamento da Natureza

por S. M. Hermes

Na última oportunidade escrevi sobre os meios de transporte, sobre dirigir, sobre nossas peculiares escolhas, enfim. No final de semana, dando uma volta pela Rota Romântica (que fica aqui na serra gaúcha), acabamos indo à Santa Maria do Herval. Devido ao seu maior afastamento dos grandes centros, é possível interagir e apreciar de uma forma mais adequada e merecedora a Natureza, como por exemplo, adentrando os vales e tomando um banho de cachoeira no berço e no âmago das montanhas e da floresta. Porém, pra chegar até a Caverna dos Bugres, lugar onde se encontra essa dita cachoeira, basicamente toda a estrada já é asfaltada — é a humanidade “progredindo”.

linda-cascata-em-santa

Desde a sua mais tenra infância, a humanidade busca novos horizontes, novas descobertas, novos hábitos, com a intenção de chegar sabe-se lá onde. Acredito que, cada vez mais enquanto sociedade, estamos nos afastando da força motriz responsável pela nossa própria criação, assim como por tudo aquilo que nos conecta com a nossa essência. Com certeza isso não é nenhuma novidade, basta uma breve análise de nós mesmos, de tudo que nos cerca e de tudo que nos tem sido essencial — existem indícios e provas concretas em todos esses “lugares”. A vida na cidade grande é, e pode ser, tão nociva pros indivíduos quanto é para a fauna e pra flora que antes ali habitavam.

***

O grande mal do século, a ansiedade, se tornou um nicho de mercado, como todas ideias consideradas relevantes hoje em dia: as que tem o potencial do lucro e da industrialização. De fato o movimento da vida dentro da sociedade nos faz parecer que estamos sempre correndo contra o tempo — buscando o inatingível, e alcançando o inevitável.

Nada é por acaso, nem mesmo o atual estado de calamidade em que encontra-se o planeta Terra e todos seu habitantes – que é provavelmente devido a “saída de Adão e Eva do paraíso” milhares de anos atrás. Ainda assim, com todos os percalços, todos os julgamentos e críticas negativas, todos os genocídios ocorridos ao longo desses milhares de anos, existem aqueles que vivem, ou que tentam, de acordo com nossos mais remotos ancestrais: em total contato, sintonia e dependência da Força Maior. Louvados sejam!

***

Devido a mudanças que estão acontecendo na minha vida, interrompi o cultivo de Cannabis iniciado esse ano. Seria impossível dar a atenção adequada e necessária pro pleno desenvolvimento das plantas, mas conforme são mudanças para melhor, essa espera tem sido uma positiva experiência de degustação quanto aos futuros frutos.

“Já os batalhadores, enquanto vão ostensivamente criando uma frase após a outra com a eficiência possível, podem na realidade estar derrubando cercas e portas aparentes, abrindo caminho entre aparentes obstáculos de arame farpado, sob fogo e numa atmosfera de gás mostarda, em busca de respostas para estas perguntas eternas: ‘O que é que deveríamos estar fazendo? O que é que realmente está acontecendo?’” – Kurt Vonnegut, em Timequake (1996).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Tá ruim pra malandro

Grande parte do cenário político mundial ainda é muito conturbado e totalmente desfavorável ao uso de Cannabis, seja pra qualquer finaldade que for. E...

Cofre high tech de maconha ganha prêmio apesar de censura

Além de ser a maior feira de tecnologia do mundo, a Consumer Electronics Show (CES) distribui premiações para inovações tecnológicas todos os anos. Os...

Em 2020, a Indústria legal de maconha vai desaguar no Mainstream

A indústria da cannabis legal já é uma realidade. Até pouco mais de um ano atrás, o pequeno Uruguai deixou de ser uma exceção...

Você pode fumar maconha enquanto toma antibiótico?

Sabemos que não devemos consumir álcool enquanto estamos tomando antibiótico. Mas e a maconha? Aqui está o que dizem especialistas no assunto. Algumas coisas não...

O que realmente mudou no mercado de drogas no Uruguai após a legalização da maconha?

Seis anos após a aprovação da lei que chamou a atenção internacional em dezembro de 2013, o país sul-americano apresenta resultados ambíguos sobre o...