Home Lugares EUA Nova York proíbe alimentos e bebidas à base de CBD

Nova York proíbe alimentos e bebidas à base de CBD

A cidade de Nova York resolveu proibir os alimentos e bebidas com cannabidiol (CBD), um dos principais componentes da maconha e considerado ilegal pelo governo dos Estados Unidos desde dezembro de 2018

Após vários meses de confusão por parte dos estabelecimentos quanto à legislação sobre o CBD, o Departamento de Saúde local informou na segunda-feira em seu site sobre a entrada em vigor do veto e anunciou que os “os produtos devem ser devolvidos ao fornecedor ou descartados”.

Fonte: UOL

A partir de 1º de outubro, as autoridades de Nova York começarão a notificar os estabelecimentos que ainda ofereçam alimentos e bebidas com CBD, o que pode acarretar em multas ou inclusive em um rebaixamento na nota de salubridade exposta na porta dos restaurantes.

De acordo com o jornal local “New York Daily News”, os inspetores da cidade buscarão rotineiramente produtos alimentícios ou bebidas com cannabidiol para confiscá-los, mas a partir de outubro poderão aplicar multas de entre US$ 250 e US$ 600.

Ao contrário do THC (tetraidrocanabinol), que é o outro componente da maconha, o CBD não é um alucinógeno, mas lhe são atribuídas propriedades relaxantes e hoje em dia é possível encontra-lo em diversos produtos, desde óleos corporais até balas ou cartuchos de cigarro eletrônico.

Outras cidades como Los Angeles, San Diego, Portland e Seattle impuseram proibições similares para o CBD, mas nelas é legal o uso do maconha para fins recreativos, diferentemente de Nova York, onde as autoridades do estado fracassaram ao tentar regularizá-lo recentemente.

A Aliança Hoteleira de Nova York evidenciou em fevereiro a confusão que existia entre os estabelecimentos da cidade devido à consideração ilegal do CBD como aditivo em alimentos e bebidas por parte do governo.

Andrew Rigie, o diretor-executivo da organização, disse ao jornal local “AmNY”, que finalmente conseguiram que o Departamento de Saúde nova-iorquino “desse um período de carência” aos bares e restaurantes antes de empreender ações, razão pela qual espera que agora todos os estabelecimentos “estejam prontos para cumprir” com a norma.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Fabricação e venda de derivados da cannabis entram em vigor no país

Entra em vigor hoje a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que regulamenta a fabricação, importação e comercialização de produtos derivados da...

“Maconha é coisa de velho”, diz Fernando Henrique Cardoso

No Brasil só não enxerga o que acontece quem não quer. A maconha ou as drogas mais pesadas não estão apenas na favela, mas...

Alerj aprova pesquisa e cultivo da maconha medicinal no Rio

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a realização de pesquisa e cultivo científico da maconha por associações de pacientes. A votação,...

10 universidades pelo mundo que oferecem cursos focados em maconha

A maconha medicinal vem ganhando espaço em diversos lugares do mundo. De olho nisso, algumas universidades estão buscando capacitar seus estudantes para trabalhar no...

Se eu quiser fumar, eu fumo

Dizem por aí que coisa alguma acontece por acaso. Aliás, que o próprio acaso é algo irreal — mesmo que nós ainda não sejamos...