Home Notícias Opinião Maioria da população brasileira aprova liberação de medicamentos à base de maconha

Maioria da população brasileira aprova liberação de medicamentos à base de maconha

Se dependesse da opinião popular, a liberação dos medicamentos à base de maconha poderia estar próxima. Uma pesquisa de opinião pública realizada no fim deste mês aponta que 47% da população do país é favorável a essa liberação.

Fonte: CBN

O levantamento foi realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas. A pergunta realizada foi a seguinte: Você é favor ou contra a liberação da venda de medicamentos feitos com substâncias da maconha? Para a realização da pesquisa, foi utilizada uma amostra de 2.018 habitantes com 16 anos ou mais, entrevistados por telefone em 160 municípios brasileiros.

Mas as opiniões da sociedade se dividem: 44,2% dos entrevistados disseram ser contra a liberação. Não souberam ou não opinaram 8,8%.

Segundo o Instituto, o grau de confiança é de 95%, com margem de erro que varia de 2 a 6% entre as regiões do país.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Osmar Terra defende realização de plebiscito sobre legalização da maconha

Ministro da Cidadania diz que sociedade "tem de ser ouvida" O ministro da Cidadania, Osmar Terra, defendeu neste sábado (7), em Porto Alegre, a realização de um...

Anvisa rejeita cultivo de maconha para fins medicinais no Brasil

Por 3 votos a 1, proposta foi arquivada pela agência reguladora. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) rejeitou nesta terça-feira (3) o cultivo de...

Verdinha de Ludmilla faz sucesso na Web!

Mais de 3 milhões de plays em quatro dias de publicação: Verdinha de Mc Ludmilla faz sucesso no YouTube A Mc do funk Ludmilla lançou...

Mercedes Ponce fala sobre ExpoCannabis 2019 ao Hempa

Está chegando mais uma edição da ExpoCannabis 2019! Confira a entrevista com a organizadora do evento Este é o terceiro ano seguido do Hempadão na...

Maconha vira queridinha no mundo dos negócios

Com a legalização ganhando terreno, o cenário mudou: negócios canábicos já servem de lastro para fundos de investimentos negociados em bolsa por João Henriques /...