Imagina só…

Chapa2

hempadao 25 julho, 2018

por S. M. Hermes

Principalmente nós, usuários de Cannabis, sabemos o quão sem nexo é a ideia de que a erva, quando consumida, causa efeitos parecidos com drogas ilegais mais pesadas, como por exemplo, a cocaína. Falo por experiência própria. Já usei de forma recorrente essa última droga citada; e, com certeza, seus efeitos não tem nenhuma semelhança com os da Cannabis. Inclusive, são opostos.

***

Dia 18 de julho de 2018, vulgo quarta-feira à noite, depois de dez dias de férias, estava eu na casa de uns camaradas me preparando para o retorno à labuta. A base da tal preparação foi o uso de drogas — entre elas cerveja, cannabis, futebol e Rede Globo. Somos cervejeiros amadores, eu e meus camaradas. Portanto, para uma das drogas mencionadas, temos fornecimento próprio. A safra atual tem APAs e Black IPAs.

No caso da Cannabis, conforme montei meu grow em fevereiro desse ano, o processo ainda se encontra em desenvolvimento. Logo, fumamos um prensado de qualidade bastante aceitável. Já quanto às drogas mais pesadas, e que viciam ferozmente seus usuários (como por exemplo, o futebol), seu fornecimento foi grátis e através da Globo. E para suprir essa demanda, não temos planos futuros.

Na sequência da programação, veio o Conversa com Bial, programa de entrevista do mesmo — e a pauta do dia: Cannabis! Como conversávamos entre nós, não cheguei a olhar o programa de fato, mas eventualmente vou. Enfim, minha impressão sobre o que vi foi bastante positiva. Rolou MV Bill, rolou cultivo de maconha medicinal no Brasil, alto debate foda, mesmo. Todos os convidados tocaram em pontos importantes sobre o tabu que envolve a Cannabis, explicando o processo que tornou a erva ilegal.

***

Ultimamente tenho usado king size.

E hoje acabou minha seda.

Pelo menos tinha uma em casa, no estoque.

Uma Smoking Blue, aquela bem mini.

Agora é só fino.

Pelo menos hoje.

Dias fino, dias tora — já dizia o profeta.

***

“E como devemos nos comportar durante este Apocalipse? Devemos ser excepcionalmente bons uns com os outros, isso é certo. Mas também devemos parar de ser tão sérios. Piadas ajudam muito. E arranje um cachorro, se ainda não tem um.” – Kurt Vonnegut, em Armagedom em restrospecto (2008).



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




[pro_ad_display_adzone id=17608]
[pro_ad_display_adzone id=17609]