Illinois torna-se o décimo primeiro estado a legalizar a maconha nos EUA

EUA, Featured, Política

hempadao 26 junho, 2019

Mais um Estado dos EUA legaliza a maconha e abre as portas para a revolução verde

O novo governador de Illinois assinou na terça, dia 25/6, um projeto de lei que legaliza totalmente o uso da maconha. O político, pertencente ao partido democrata, botou pra frente sua promessa de campanha e conseguiu maioria na Assembléia Geral do Estado para regular definitivamente o comércio e consumo de maconha.

“Como o primeiro estado o país a legalizar completamente a cannabis adulta de forma legislativa, Illinois exemplifica o melhor da democraria: um compromisso bipartidário e profundo para melhorar as vidas de todo nosso povo”, disse JB Pritzker, todo sorridente à mídia local.

O governador foi além, lembrando a importância social da medida. “A legalização da cannabis de uso adulto traz uma mudança urgente para o nosso estado e é a coisa certa a se fazer. Essa legislação limpará os registros de infratores não-violentos relacionados à cannabis por meio de uma eficiente tecnologia automatizada, perdão governamental e ação judicial individual”, prometeu Pritzker.

FOTO: Nesta foto, o governador JB Pritzker faz uma palestra na conferência legislativa do NABTU (2019), em Washington, em 9 de abril de 2019.

 

A legalização no estado de Illinois só entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2020, mas até lá já dá para sentir o cheiro de belas flores resinadas sendo carburadas por toda parte. Este é o décimo primeiro estado norte-americano a permitir o uso legal de marijuana. De acordo com a Conferência Nacional de Legislaturas Estaduais, mais 13 estados despenalizaram o uso da erva.

É possível ver no mapa abaixo o quanto o Tio Sam está sendo rapidamente pintado de verde. Aos poucos, o cinza do conservadorismo deve mesmo sumir.

Leis de maconha

 

A legalização da maconha em Illinois faz parte de um pacote de medidas progressistas implementadas por Pritzker. No mês passado ele assinou a Lei de Saúde Reprodutiva, abrandando penas criminais para médicos envolvidos em casos de aborto.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




[pro_ad_display_adzone id=17608]
[pro_ad_display_adzone id=17609]