Home Notícias Opinião Em 2020, a Indústria legal de maconha vai desaguar no Mainstream

Em 2020, a Indústria legal de maconha vai desaguar no Mainstream

A indústria da cannabis legal já é uma realidade. Até pouco mais de um ano atrás, o pequeno Uruguai deixou de ser uma exceção solitária destoando do mundo – o único país onde a produção e o uso adulto da maconha era permitido –, quando o Canadá, décima economia da Terra, legalizou. E o uso medicinal já é fato consumado na maior parte do mundo desenvolvido – incluindo 21 dos 28 países da União Europeia e 33 dos 50 estados americanos. Mas é em 2020 que a legalização da maconha vai desaguar no mainstream – e a indústria global vai ganhar escala.

por Denis Russo Burgierman,
na Época

Em 2020, espera-se que a diminuta lista de países que já legalizaram comece a crescer. A Nova Zelândia vai fazer um plebiscito para decidir o que fazer e algumas pesquisas apontam um apoio de 60% para a legalização. Luxemburgo já anunciou planos de regulamentar o mercado. No México, depois de decisões da Justiça a favor do direito constitucional de plantar e usar a planta, espera-se que a regulamentação venha logo. Decisões semelhantes na Justiça apontam também para a legalização em países como a Itália e a África do Sul.

Mas grande parte da mudança global este ano deve acontecer nos Estados Unidos, mais uma vez. O país mais poderoso do mundo já permite a 90% de sua população algum acesso à cannabis – ao menos medicinal – e onze estados já regulamentaram a venda a qualquer adulto com uma carteira de identidade ou de motorista, inclusive o mais populoso deles, a Califórnia, onde vive mais gente que no Canadá. Este mês, o Illinois deve se tornar o décimo-segundo. Como vem acontecendo a cada eleição americana, espera-se para novembro de 2020 mais uma leva de estados legalizando tanto o uso adulto quanto o medicinal.

Cigarro de maconha Foto: Bruce Bennett / Getty Images
Cigarro de maconha Foto: Bruce Bennett / Getty Images

Parece provável que esta leva seja a maior até hoje. Afinal, o apoio à regulamentação da cannabis nos Estados Unidos nunca foi tão alto: 90% dos americanos são a favor da legalização do uso medicinal, e dois terços da população apoiam a legalização do chamado uso recreativo. Mesmo entre os republicanos, que são a direita americana, o apoio já bateu em 55%. Com isso, há analistas prevendo que iniciativas pró-legalização propostas por cidadãos virem lei no Arizona, Missouri, na Flórida e nas Dakotas do Sul e do Norte. Além disso, cinco governos pró-legalização do nordeste do país – Nova York, Connecticut, Rhode Island, Nova Jersey e Pensilvânia – estão juntos criando uma regulamentação unificada para legalizar a planta.

Mas não é só nos estados que a legalização pode começar a ocorrer em 2020 – este ano é possível que a legalização a nível federal comece a virar realidade. Afinal, é ano de eleição presidencial e a grande maioria dos candidatos é favorável à legalização federal, ao menos do uso medicinal (entre os favoritos, apenas Donald Trump, Joe Biden e Michael Bloomberg se opõem à medida).

Enfim, tudo indica que maconha legalizada vá deixar de ser uma exceção rara e torne-se algo comum em várias partes do mundo. Também parece provável que a indústria caminhe rumo ao mainstream, com o sistema bancário começando a perder o medo de lidar com ela – por anos, mesmo em estados americanos onde a maconha é legal, era bem difícil para um negócio do ramo abrir uma conta num banco. Em 2020, devem começar a surgir cadeias globais de valor, com volumes consideráveis de maconha e de seus componentes circulando no mercado internacional.

O Brasil vem bem atrás desses países que puxam o pelotão da legalização, mas também por aqui mudanças vão acontecer. Em março, as novas regras para a cannabis medicinal entram em vigor. E há otimismo quanto à possibilidade de o Congresso regulamentar o plantio de cannabis, para usos medicinal e industrial – com o apoio da bancada ruralista.

Será um ano de mudanças. E, ao final dele, quando começar 2021, a maconha legalizada será uma realidade no mainstream global.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Fabricação e venda de derivados da cannabis entram em vigor no país

Entra em vigor hoje a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que regulamenta a fabricação, importação e comercialização de produtos derivados da...

“Maconha é coisa de velho”, diz Fernando Henrique Cardoso

No Brasil só não enxerga o que acontece quem não quer. A maconha ou as drogas mais pesadas não estão apenas na favela, mas...

Alerj aprova pesquisa e cultivo da maconha medicinal no Rio

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a realização de pesquisa e cultivo científico da maconha por associações de pacientes. A votação,...

10 universidades pelo mundo que oferecem cursos focados em maconha

A maconha medicinal vem ganhando espaço em diversos lugares do mundo. De olho nisso, algumas universidades estão buscando capacitar seus estudantes para trabalhar no...

Se eu quiser fumar, eu fumo

Dizem por aí que coisa alguma acontece por acaso. Aliás, que o próprio acaso é algo irreal — mesmo que nós ainda não sejamos...