Home Lugares EUA Califórnia inaugura sua primeira cafeteria que vende Maconha!

Califórnia inaugura sua primeira cafeteria que vende Maconha!

A cantora Miley Cyrus é uma das sócias do Lowell Cafe, inspirado nas casas de Amsterdã

O primeiro lounge dos Estados Unidos que permite o consumo de maconha foi aberto nesta segunda-feira (30/09), em West Hollywood, na Califórnia. O Lowell Cafe tem decoração que remete à Amsterdã, capital da Holanda (onde o consumo é permitido em cafeterias). Os clientes poderão pedir maconha como se fosse um expresso.

Fonte: Época Negócios

De acordo com a Bloomberg, a inauguração do café oferece uma extensão ao mercado de cannabis. “As pessoas querem fumar um baseado com seus amigos como tomam uma cerveja no bar — não escondidas num beco ou no carro”, afirma David Elias, co-fundador da Lowell Herb Co., com sede em Los Angeles.

Lowell, de 46 anos, era operador de mercado em Wall Street. Começou o negócio em 2017 com cinco funcionários — um ano após a “Lei de Uso de Maconha para Adultos”, da Califórnia ter sido aprovada. Hoje, tem uma equipe de mais de 200 pessoas e conta com a estrela pop Miley Cyrus e outras celebridades como investidores.

Complicações
Em setembro, uma campanha do governo avaliada em US$ 20 milhões e com autorização do governador da Califórnia, Gavin Newsom, foi divulgada para conscientizar os jovens que usam o cigarro eletrônico com nicotina e cannabis.

“É uma situação complicada”, disse Elias em entrevista. Um dia depois, as autoridades federais de saúde disseram que quase 77% dos casos de pacientes com lesões pulmonares relacionadas ao cigarro eletrônico continha THC (tetraidrocanabinol) — o principal ingrediente psicoativo da maconha.

No entanto, Elias afirma que existe a oportunidade de criar uma marca forte da Califórnia que une o café e a maconha, como a Levi Strauss & Co. fez com jeans. “Se for um modelo de sucesso, será replicado em todo o país”, disse Bethany Gomez, diretora de pesquisa do Brightfield Group, um grupo de pesquisa de mercado de cannabis. Ainda assim, ela disse, “não está claro que haverá uma demanda no nível da Levi por consumo no local. É um público específico.”

Barreiras 
Como o primeiro dos oito cafés a ser inaugurado em West Hollywood — dentre cerca de 400 pedidos —, Elias disse que a barreira de entrada é “muito alta”. No entanto, Lowell acaba de concluir a segunda rodada de financiamento com seu principal investidor: a empresa de capital de risco Beehouse, que investiu US$ 45 milhões.

Elias se encontrou com mais de 100 investidores e decidiu seguir esse caminho, ao invés de recorrer aos mercados públicos. Ele se recusou a comentar sobre a avaliação da empresa ou participações mantidas por investidores, exceto que ele é o sócio majoritário.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

De saúde ao mundo dos negócios, a maconha é uma fábrica de notícias

Falamos da cannabis abordando diferentes aspectos: saúde, economia, segurança pública, cultura, história, esportes… por João Henriques / Ilustração: Felipe Navarro Antes de começar a leitura deste...

Nelson Motta revela que fuma maconha todos os dias há 55 anos

Jornalista, que está com 74 anos, falou com naturalidade sobre seu hábito diário de consumir cannabis e ainda atestou: "Tenho uma memória incrível" Sem tabus...

Governo age para brecar liberação da maconha medicinal

Projeto de Lei que regulamenta venda de remédios e uso está parado na Câmara, enquanto Anvisa adiou votação de regulamentação do plantio revista para esta...

Pesquisadora defende regulamentação da Cannabis Medicinal: ‘Temos de saber o que o paciente está tomando’

Akemi alerta para o risco do uso do medicamento sem orientação Na próxima terça-feira, quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) julgar se regulamenta...

Pedidos para maconha medicinal triplicam nos tribunais mineiros

O uso da maconha medicinal no tratamento de epilepsias, esclerose múltipla, dor neuropática e paralisia cerebral tem ganhado cada vez  mais força em Minas....