Home Colunas Chapa2 “Busquem conhecimento”

“Busquem conhecimento”

por S. M. Hermes

Podem parecer poucos, ou até insignificantes, mas benefícios concedidos pelo Estado são agentes importantíssimos no auxílio e incentivo à evolução dos indivíduos — como no caso do Vale Cultura, onde a evolução é intelectual e desenvolvida através da arte. É dever e obrigação do Estado combater a desigualdade social, mas infelizmente, não funciona de forma adequada na prática.

Em 2017, de acordo com a Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (SEFIC), encerrou-se o prazo do incentivo fiscal concedido às empresas tributadas pelo regime de lucro real. Ainda de acordo com a SEFIC, “isso não impede que participem do programa e façam jus aos benefícios sociais e trabalhistas concedidos a todas as empresas”.

Obviamente mesmo assim, muitos patrões optaram pelo corte do benefício aos seus colaboradores, pois não lhes é mais lucrativa essa “troca”.

O proibicionismo em relação ao uso da Cannabis, do mesmo modo que acontece com a falta de incentivo à cultura e à arte, age de maneira nociva para os indivíduos e a sociedade. Conforme deixamos de ter acesso a determinadas informações, nos tornamos alienados ao conhecimento, invalidando outras possibilidades de perspectivas e noções sobre o assunto em questão. Além disso, a possibilidade de debater abertamente sobre temas considerados tabus, torna-se praticamente inviável.

São tão visíveis e corriqueiros os absurdos que acontecem no mundo, principalmente devido à imposição dos “mais fortes” através dos padrões, das leis, das besteiras religiosas, etc. Como diria Chico Buarque, em Roda Viva (1968), “A gente quer ter voz ativa, no nosso destino mandar, mas eis que chega a roda-viva, e carrega o destino pra lá”.

Ler, buscar conhecimento, procurar entender as coisas de um modo claro, sem distorções, sem saudosismos retrógrados e reacionários — dessa maneira, adquirimos a capacidade de assimilar e compreender os fatos e tudo que nos cerca. Temos sempre que fugir da fria e solitária alienação, pois, a ignorância só traz malefícios, individuais e coletivos. A mente se ilumina e se liberta com o calor e o afeto do conhecimento. E como diria o velho drogado, o espírito humano necessita de elucidações diárias!

“Naturalmente, muitos homens enriqueceram enormemente, mas isto era natural e não era problema nenhum, pois ninguém era realmente pobre – pelos menos ninguém importante. E para todos os mercadores mais ricos, como era inevitável, a vida tornou-se um tanto tediosa e insatisfatória, levando-os a pensar que isto era devido às limitações dos mundos em que eles haviam se estabelecido – nenhum deles era inteiramente satisfatório. […]” – O Guia do Mochileiro das Galáxias

Fontes:

http://www.cultura.gov.br/valecultura

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

O Assunto #16: Maconha medicinal – quem é beneficiado e quem pode cultivar no Brasil?

Renata Lo Prete conversa com André Resende, do G1 Paraíba, que visitou a única associação do Brasil que tem autorização para cultivar a planta....

Realidade Canábica

Na verdade, são algumas realidades. E, conforme o tempo passa, o uso da popular maconha vem sendo desmistificado, mesmo que lentamente. Mas ainda assim,...

Doença ligada a cigarros eletrônicos já matou seis pessoas nos EUA

O primeiro relato da doença misteriosa surgiu em abril, no Estado de Illinois; logo, médicos de todo o país começaram a descrever pacientes com...

I Seminário de Fortaleza sobre uso terapêutico da cannabis ocorre na próxima terça-feira, 17

Desde 2015 o número de pacientes cadastrados para a importação do canabidiol triplicou no Brasil. O I Seminário de Fortaleza sobre uso terapêutico e legislação...

Ministro da Saúde não se opõe à liberação do canabidiol no Brasil

Mandetta afirma que não se opõe a projeto que esvazia funções da Anvisa na liberação de medicamentos O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou, nesta...