Home Cultura Cinema Baseado em Fatos Raciais: maconha e preconceito no Netflix

Baseado em Fatos Raciais: maconha e preconceito no Netflix

Já imaginou uma aula de história, regada à jazz, rap, vinil e maconha? Gostou? Então assista ao documentário “Baseado em Fatos Raciais”na Netflix

O título em português já aponta o tema principal: como a erva se tornou parte de uma campanha política de demonização baseada em preconceitos raciais contra a população negra e latina nos Estados Unidos.

Fonte: Catraca Livre

Quem dirige e narra o documentário é Fab 5 Freddy, grafiteiro que fez parte do grupo histórico “Fabulous 5”, cineasta, rapper e pioneiro do hip hop.

Crédito: Reprodução / Netflix

Fab 5 vai traçando uma linha do tempo fazendo a conexão da maconha com a história da música americana, partindo do jazz e chegando no rap.
Através da narrativa e de depoimentos de artistas, ativistas e de famílias afetadas por injustiças, vamos percebendo a lógica perversa que foi construída ao redor da maconha para associá-la à cultura negra e latina com o intuito de demonizá-las e criminalizá-las.

Foram sucessivos governos cometendo injustiças, promovendo mortes e prisões. Imagine ficar preso por anos pelo porte de um cigarro de maconha.

No filme conhecemos o ponto de vista de figuras como Snoop DoggB-Real e Sen Dog do Cypress HillDarryl DMC, Damian Marley. O tema, que é bem pesado, tem seus momentos mais suaves onde se aprendem curiosidades do mundo da música e sobre história em geral e acompanhamos o entendimento do potencial de cura que a erva tem e a progressiva queda dos preconceitos no mundo todo dando lugar a conceitos científicos.

Crédito: Reprodução / Netflix

Chegando ao momento atual o filme aponta que 36 estados americanos já se utilizam da maconha, de forma legal, com fins medicinais e 10 de maneira recreativa. A legalidade criou uma nova  indústria e muita gente agora ganha dinheiro com isso.

Crédito: Foto: PixabayCultivo legalizado da maconha

Depois que milhões de vidas foram destruídas nessa “guerra contra as drogas” a maconha vira negócio e é aceita. A pergunta que vem a seguir é: por que a maconha, um dia, foi proibida mesmo?

“Baseado em Fatos Raciais” propõe uma reflexão extremamente importante: mesmo com o comércio legalizado da maconha, a vida da população negra continuará afetada pelo preconceito e estigmatização construídos cruelmente pelo racismo criminoso.

O movimento em favor da legalização da maconha no mundo é uma realidade irreversível.

Cabe a nós buscar informação segura, científica e entender quais os verdadeiros riscos e benefícios em cada caso. O que pode ser bom para você, talvez nao seja bom para mim, mas conhecimento é certamente bom para todos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

Comissão deve debater amanhã uso de medicamentos de maconha

Uso medicinal dos princípios da maconha estão sendo analisados em comissão especial O acesso a medicamentos que contenham canabinoides é o tema de audiência pública...

Cacife Clandestino – Rap Game | Pt. Xamã e BK

"Enrola essa blunt, boa espécie no recheio", clipe novo do Cacife Clandestino Mais uma canção do álbum "Conteúdo Explícito", do Cacife Clandestino, ganhou clipe. Dessa...

Legalização da maconha pode levar ao aumento do uso por jovens, diz estudo

Números mostram que, nos EUA, dependência entre adolescentes aumentou de 2,18% para 2,72% após a liberação da droga A legalização da maconha pode levar ao...

Fundador do Cirque du Soleil detido por cultivar maconha

Justiça da Polinésia, onde ele tem um atol particular, procura determinar se a droga está destinada ou não ao tráfico O fundador do Cirque du Soleil,...

“Cannabis é feminina”, diz empresária Viviane Sedola

"Se você tem uma cólica que derruba por dois dias, provavelmente já testou tudo que está na farmácia. O que existe no mercado tradicional...