A Guerra à Maconha – Parte 2! [OnJack Ed. #235]

OnJack

hempadao 26 agosto, 2013

Veja a parte 1 AQUI

Primeiros jovens presos em Portugal por posse e consumo de cannabis, em 1972.

Embora por detrás da campanha "Droga-Loucura-Morte" estivesse obviamente a pressão dos Estados Unidos (onde o presidente Nixon, acossado pelo escândalo Watergate, lançava oportunisticamente a "War on Drugs"), isso não invalida que os nossos governantes de então, acreditando que Portugal era uma espécie de reserva moral do Ocidente, se sentissem genuinamente aterrados com a ideia de implantar entre nós a contracultura juvenil que abalava o mundo industrializado. Neste espírito, para combater o que foi desi­gnado de "plano diabólico para cor­romper a juventude", em 1973 chegou a ser advogado na Assembleia Nacional o "controle do movimento ‘hippie’ por­tuguês, evitando-se por todos os meios a entrada em Portugal dos seus adeptos estrangeiros", advogando-se ainda "o controle dos festivais ‘pop’, responsáveis por tumultos e difusão das drogas".

Sublinhe-se as vezes que forem necessárias que, em Portugal nos anos 70, as substâncias que estavam Implicadas na "drogagem da juventude" eram exclu­sivamente os diversos preparados psicoativos de cannabis, e os psicodélicos — a heroína, nomeada­mente, estava ausente da "problemática da droga". Assim, em 1972, a propósito do primeiro julgamento de droga realizado em Portugal, escreveu-se na revista Observador. "O cânhamo indiano, o kif, a marijuana, o haxixe, a macomba, a liamba e o LSD faziam parte do vasto stock de estupefacientes que os fornecedores distribuíam."

Mas Portugal não escaparia à explosiva mescla de conflito de gerações e revolução de costumes em curso no ocidente; tal como em tantas outras áreas,estávamos simplesmente atrasados em relação ao se que passava “lá fora”. E, com alguns anos de desfasamento, espalhou-se entre a juventude portuguesa o gosto pela música psicodélica e o estilo de vida hippie — quanto a experimentar as drogas catalizadoras do fenômeno contracultura, a maconha e o LSD, a maioria dos candidatos lusitanos precisou esperar um pouco mais.

Na imprensa da época fizeram-se ouvir algumas vozes ponderadas sobre a atração que sentiam os jovens pelos estados alterados de consciência pro­porcionados pela cannabis e o LSD. Por exemplo, para o sociólogo Fernando Jorge Micael Pereira "a droga é um fenómeno cultural, (…) aparece ligada ao grupo e à festa. (…) a droga aparece como desvendando ou pretendendo imaginar um mundo imaginário. Apresenta-se como pesquisa do futuro. (…) ela é um rito de iniciação no futuro (…) parece abrir uma nova via, é uma aventura, uma experiên­cia. E todos esperamos que sejam sobretudo os jo­vens quem se aventure, quem experimente" (entre­vista ao Século Ilustrado, 2/6/73).

Foi assim num clima de histeria anti-cannabis que, em Abril de 1973, teve iní­cio em Lisboa o julgamento conhecido por "novo caso das drogas", o qual des­pertou enorme interesse, pois entre as dezenas de arguidos por posse e consu­mo de marijuana contavam-se nomes sonantes do meio artístico e cultural lisboeta. O Ministério Público pediu a con­denação dos réus a prisão efetiva, insistindo que o norteava o "valor pre­ventivo da repressão judicial ao consumo e transmissão de droga, mais do que a gravidade das infracções"; a defesa insis­tiu na tónica de que os réus "nunca pre­tenderam nem pensaram na comercia­lização de plantas consideradas estupefa­cientes". No final, tendo-se provado a participação da maioria em "sessões de fumo", 27 dos acusados foram condena­dos a penas de prisão indo de 3 a 33 meses (além de multas); todas as penas seriam porém suspensas exceto uma.

Entre os "médicos, escultores, pintores, escrito­res, atores, publicistas, desenhadores, estudantes" arguidos neste processo contavam-se os atores Eunice Munoz e João Perry, c os pintores António Areal e Lagoa Henriques; entre as testemunhas abonatórias estiveram Amélia Rey Colaça Antónia Alçada Baptista e Ary dos Santos.

Se vir esta planta, destrua-a

Os esforços que o regime marcelista fez para estancar a difusão do hábito de fumar cannabis não passaram porém de um patético exercício de tapar o sol com uma pe­neira. Nada podia impedir estudantes e jovens profis­sionais de viajar até países estrangeiros, principalmente a Inglaterra e a Holanda, on­de com facilidade experi­mentavam as famosas dro­gas dos hippies, muitas vezes tornando-se depois proséli­tos delas entre nós; outro pólo de difusão da cannabis eram os turistas europeus que começavam a eleger Portugal como destino de férias — o Algarve preocupava de forma particular os guardiões da nação,"por ser zona de turismo, portanto frequentada por milhares de estrangeiros, que conta­giam o perigoso vício aos habitantes daquela província".

Mas o fator mais importante na difusão da marijuana em Portugal foram sem duvida os militares portugueses que participaram nas guerras de África. Mui­tos deles, tendo despertado para os pra­zeres de fumar liamba ou suruma nas antigas colónias africanas, ao regressa­rem das suas comissões de serviço fa­ziam-se acompanhar de amostras das potentes variedades de cannabis africana (boi-cola, mangarrossa), que partilha­vam com amigos e familiares.

Na imprensa dos anos seguintes ao 25 de Abril, o papel dos militares na introdução da cannabis ai tri­nos é um dado adquirido. Dois exemplos: "Em Portugal, nos últimos anos, a toxicomania Ura sotridi) um grande incremento, sobretudo através dos militares regressados das guerras coloniais e dos turistas vindos da América do Norte e da Europa Ocidental" (O Século ilustrado, 11/6/76), c "Em An­gola, em Moçambique, na Guiné, os soldados fuma­vam liamba (…). E voltavam, habituados à liamba, trazendo-a consigo, espalhando a nas suas aldeias e povoado* (…) (Vida Mundial 26/8/76).

Em Março de 1974, pela primeira vez em Portugal, consumiram-se joints (à época ainda não era comum usar-se o termo "charro") ostensivamente num evento público. A ocasião foi o concerto da banda rock Genesis no Pavilhão de Cascais, onde, segundo informa o jorna­lista João Alves da Costa no livro Droga e prostituição em Lisboa, "o ar quase não se distinguia do fumo — a inconfundível associação sensorial que a marijuana tem com o aroma acre (…) o ambiente pouco menos que irrespirável — o fumo da ‘erva’ causava tosse a quem tivesse de encher os pulmões muitas vezes — mesmo sem respirar o fumo absorvia-se por osmose". Concluindo, Alves da Costa afirma que "aquela sessão constitui talvez no nosso país a primeira maciça de­monstração coletiva do grau de disse­minação elevado em que a droga se en­contrava no seio da juventude".

Logo no mês seguinte, dá-se o 25 de Abril. Numa eventual História Psicodélica de Portugal, 1974 será decerto considerado o ano do nosso Verão do Amor, pois o clima de liberdade, otimismo e idealismo vivido nos meses seguintes à Revolução dos Cravos foi o cenário utópico no qual milhares de portugueses se iniciaram no consumo de marijuana — cuja disponibilidade aumentara ainda mais com o regresso dos contingentes militares estacionados nas colónias africanas. A democratização em curso no país estendia-se também ao há­bito de fumar cannabis: "O consumo da droga não é hoje exclusivo das classes privilegiadas (…) Dos filhos das famílias poderosas a droga depressa alastrou até aos estudantes em geral e começa agora a penetrar entre os trabalhadores", diz-se numa Vida Mundial de 1976.

O realizador de cinema Rui Simões, que co­meçou a fumar cannabis em 1968, em Bruxelas, onde era exilado politico, conta como foi regressar a Portugal em 1974. em plena "festividade revolu­cionária": "Uma das surpresas agradáveis era que havia imensa erva angolana, a chamada liamba, em quantidades industriais. Era um privilégio que eu não tinha, só as pessoas que estiveram em Africa, nomeadamente os soldados, a conheciam".

Não que a situação dos apreciadores nacionais de marijuana tivesse melhora­do com a Revolução dos Cravos; de fato, a única continuidade descortinável entre a ditadura derrubada e o novo regime democrático é o "combate à droga". Assim, nos anos turbulentos a seguir ao 25 de Abril, apesar da aguda polarização po­lítica que quase conduziu o país à guerra civil, direita e esquerda em Portugal con­seguiam estar de acordo numa coisa — a demonização da cannabis. Nas palavras de Cândido de Agra, para a direita a can­nabis era o “sintoma de crise de uma so­ciedade ainda não preparada para viver em liberdade"; para a esquerda, ela era "introduzida do exterior malevolamente para destruir a combatividade revolucionária da nossa juventude”.

Apesar de ser um segredo de Polichinelo que muitos militares de Abril, incluindo figuras gradas da Revolução, apre­ciavam liamba, o espírito farma­cologicamente correto que im­pera entre os historiadores e jor­nalistas portugueses impede qualquer referência ao fato.

A partir do final de 1975, registou-se um novo e decisivo impulso na disseminação do hábito de fumar cannabis na sociedade portuguesa quando, na se­quência da independência das colónias africanas, cerca de 600.000 residentes de origem europeia fugiram espavoridos de Angola e Moçambique. Apesar de muitos destes "retornados" trazerem consigo pouco mais do que a roupa que vestiam, outros fizeram-se acompanhar de grandes quantidades de erva africana, sabendo que a mesma tinha grande procura na ex-Metrópole. Os registos indicam que foi na praça lisboeta do Ros­sio, lugar de concentração inicial dos retornados, que se inaugurou o comércio regular de cannabis em Portugal; mas rapidamente a liamba e a suruma espalharam-se por Portugal inteiro, à medida que os "deslocados do Ultramar" se iam fixando pelo país fora.

Diz-se num artigo publicado no Século Ilustrado em 1976 sobre o "vício" de cannabis de um jovem de uma vila não identificada do interior: "E se antes a tinha de procurar [a ‘erva’), com alguma dificuldade, entre os soldados que regressavam das chamadas "comissões de serviço’, em terras do ‘Império Colo­nial’, agora a questão está bem mais facilitada: alguns dos retornados constituem excelente mercado" E, mais adiante, afirma um professor, Domingos Bap­tista, depois de enumerar uma série de motivos que levam os alunos a drogar-se: "Acrescente-se a tudo isto a avalancha de retornados das ex-colónias, grande parte dos quais são reais ou potenciais toxicó­manos (…)"• Mais informa o psicólogo Artur Par­reira, no Expresso de 24/9/76: "Embora já existissem algumas drogas entre nós, foi na altura das movi­mentações de e para África que começou a ser intro­duzida a cannabis sativa 1., liamba como é conhecida, primeiro com o regresso de militares, depois com a vinda maciça de retornados (…) as condições para a sua introdução tornaram-se propicias pela instabili­dade social que se seguiu ao 25 de Abril, com o desa­parecimento das instituições de repressão e controlo, derrubadas com bastante rapidez".

O OnJack publica, semanalmente, trechos da tradução do livro de Jack Herer, The Emperor Wears no Clothes.



54 respostas para “A Guerra à Maconha – Parte 2! [OnJack Ed. #235]”

  1. Hello, I do think your web site may be having web browser compatibility issues. Whenever I take a look at your web site in Safari, it looks fine however, when opening in I.E., it has some overlapping issues. I merely wanted to provide you with a quick heads up! Aside from that, wonderful website.

  2. I have discovered some important matters through your site post. One other subject I would like to state is that there are numerous games available and which are designed mainly for preschool age children. They consist of pattern acceptance, colors, animals, and styles. These typically focus on familiarization rather than memorization. This makes little children engaged without having the experience like they are studying. Thanks

  3. Avatar rsps toplist disse:

    Hey there! I simply wish to give you a huge thumbs up for the excellent info you’ve got here on this post. I am returning to your site for more soon.

  4. Avatar try this out disse:

    You’ll find it almost unthinkable to come across well-advised individuals on this matter, however , you come across as like you fully understand exactly what you’re indicating! Appreciate It

  5. Faytech North America is a touch screen Manufacturer of both monitors and pcs. They specialize in the design, development, manufacturing and marketing of Capacitive touch screen, Resistive touch screen, Industrial touch screen, IP65 touch screen, touchscreen monitors and integrated touchscreen PCs. Contact them at http://www.faytech.us, 121 Varick Street, New York, NY 10013, +1 646 205 3214.

  6. Heya there, just got alert to your webpage through Search engine, and realized that it’s genuinely entertaining. I’ll like should you decide maintain this post.

  7. Thanks for another informative website. Where else could I get that type of information written in such a perfect way? I have a project that I am just now working on, and I have been on the look out for such information.

  8. Avatar Best CBD Oil disse:

    Having read this I believed it was extremely enlightening. I appreciate you finding the time and effort to put this article together. I once again find myself personally spending way too much time both reading and posting comments. But so what, it was still worth it.

  9. I was able to find good info from your blog posts.

  10. There’s certainly a great deal to learn about this subject. I love all of the points you made.

  11. Avatar pmp online disse:

    Way cool! Some very valid points! I appreciate you writing this post and the rest of the website is really good.

  12. Good post. I learn something new and challenging on websites I stumbleupon on a daily basis. It’s always useful to read articles from other writers and practice something from their sites.

  13. Avatar acerbate disse:

    I seriously love your site.. Great colors & theme. Did you build this site yourself? Please reply back as I’m planning to create my very own blog and would like to know where you got this from or exactly what the theme is named. Thanks!

  14. Avatar sex chat disse:

    Kudos! A good amount of knowledge.

  15. Howdy very nice site!! Man .. Beautiful .. Superb .. I’ll bookmark your site and take the feeds additionally…I’m happy to search out so many useful info here in the publish, we’d like work out extra strategies on this regard, thanks for sharing.

  16. I enjoy reading an article that will make men and women think. Also, thanks for allowing me to comment.

  17. Avatar pozycjonować disse:

    Thanks, I have recently been searching for info about this subject for ages and yours is the greatest I’ve discovered till now. However, what in regards to the bottom line? Are you certain about the source?

  18. Youre so cool! I do not mean Ive read anything similar to this prior to. So great to discover somebody with some original thoughts on this subject. realy thanks for beginning this up. this web site is something that is required on the web, someone with a little originality. beneficial job for bringing something brand-new to the web!

  19. Everything is very open with a really clear clarification of the challenges. It was really informative. Your site is useful. Thanks for sharing.

  20. Avatar wooyart disse:

    Very good article. I certainly love this website. Thanks!

  21. I was excited to discover this website. I need to to thank you for your time for this fantastic read!! I definitely loved every bit of it and I have you bookmarked to check out new stuff in your website.

  22. I like this website so much, saved to my bookmarks. “American soldiers must be turned into lambs and eating them is tolerated.” by Muammar Qaddafi.

  23. Very nice blog post. I certainly love this site. Keep writing!

  24. I simply intend to notify you that I am new to having a blog and completely adored your webpage. Very possible I am probably to bookmark your blog post . You indeed have wonderful article information. Be Thankful For it for discussing with us all of your internet article

  25. I do consider all the ideas you’ve offered to your post. They are really convincing and will definitely work. Nonetheless, the posts are very brief for novices. May you please prolong them a little from next time? Thanks for the post.

  26. Avatar buy here free disse:

    I’m pretty pleased to discover this web site. I need to to thank you for ones time for this fantastic read!! I definitely liked every bit of it and i also have you saved to fav to check out new things in your site.

  27. Avatar ufa888a disse:

    After exploring a few of the articles on your blog, I seriously appreciate your technique of blogging. I bookmarked it to my bookmark site list and will be checking back soon. Take a look at my web site as well and tell me how you feel.

  28. But wanna tell that this is very useful , Thanks for taking your time to write this.

  29. Avatar sellefied disse:

    An outstanding share! I have just forwarded this onto a friend who has been doing a little homework on this. And he in fact bought me lunch simply because I found it for him… lol. So let me reword this…. Thanks for the meal!! But yeah, thanx for spending some time to talk about this issue here on your site.

  30. Pretty! This has been an incredibly wonderful article. Thank you for supplying this info.

  31. Avatar fyers demat disse:

    I was excited to discover this website. I wanted to thank you for ones time for this particularly fantastic read!! I definitely enjoyed every little bit of it and i also have you book-marked to look at new information on your blog.

  32. I blog frequently and I genuinely thank you for your information. This great article has truly peaked my interest. I’m going to book mark your site and keep checking for new information about once per week. I opted in for your Feed too.

  33. FreeSpinner is made to assist you keeping up with online competition.

  34. An impressive share! I have just forwarded this onto a friend who had been doing a little homework on this. And he actually ordered me lunch simply because I stumbled upon it for him… lol. So let me reword this…. Thanks for the meal!! But yeah, thanx for spending the time to talk about this matter here on your internet site.

  35. Avatar happy disse:

    Spot on with this write-up, I truly believe this website needs a great deal more attention. I’ll probably be returning to read more, thanks for the information!

  36. Avatar malovabay disse:

    You are so interesting! I do not believe I’ve truly read something like this before. So good to discover someone with a few unique thoughts on this issue. Seriously.. many thanks for starting this up. This website is one thing that’s needed on the web, someone with a bit of originality.

  37. Can I simply say what a comfort to uncover someone who genuinely knows what they are discussing on the internet. You certainly understand how to bring an issue to light and make it important. More and more people really need to read this and understand this side of your story. I was surprised you are not more popular since you certainly possess the gift.

  38. bookmarked!!, I really like your site.

  39. Very good information. Lucky me I discovered your website by accident (stumbleupon). I’ve saved it for later.

  40. Do you believe past life hypnosis? Do you think past lives regression is real?

  41. Hi, I do believe this is an excellent blog. I stumbledupon it 😉 I am going to return once again since I bookmarked it. Money and freedom is the greatest way to change, may you be rich and continue to help others.

  42. This site was… how do you say it? Relevant!! Finally I’ve found something that helped me. Cheers!

  43. Nice post. I learn something totally new and challenging on blogs I stumbleupon everyday. It will always be helpful to read articles from other authors and use a little something from their web sites.

  44. This page definitely has all the info I needed about this subject and didn’t know who to ask.

  45. Everything is very open with a precise description of the challenges. It was really informative. Your website is very helpful. Thank you for sharing!

  46. You can also put a chatbox on your blog for more interactivity among readers.:;’;”

  47. Avatar Lyman Weinand disse:

    Simply desire to say your article is as amazing. The clarity in your post is simply excellent and i could assume you are an expert on this subject. Fine with your permission allow me to grab your feed to keep updated with forthcoming post. Thanks a million and please keep up the gratifying work.

  48. Avatar Matt Hendrik disse:

    I simply want to mention I’m very new to blogs and certainly loved this blog. Probably I’m want to bookmark your blog post . You absolutely come with incredible article content. Thanks for sharing your blog site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




[pro_ad_display_adzone id=17608]
[pro_ad_display_adzone id=17609]