Home Ativismo Ajude a instituir o Dia da Maconha Medicinal no RJ!

Ajude a instituir o Dia da Maconha Medicinal no RJ!

Convocação para votação do PROJETO DE LEI Nº 1794/2016, que institui o DIA DA MACONHA MEDICINAL no calendário oficial da cidade do Rio de Janeiro

Na próxima terça-feira, dia 24/09, a Câmara de Vereadores da cidade do Rio de Janeiro vai votar o Projeto de Lei que institui o DIA DA MACONHA MEDICINAL (dia 27 de novembro) no calendário oficial da cidade.

A sessão é aberta e nossa presença é uma forma de pressionar os políticos e mostrar que esse é um tema que tem apoio da população.

A votação deve ser por volta das 16 horas, mas é bom chegar um pouco antes para acomodação. As galerias não tem acessibilidade, cadeirantes e acompanhantes assistirão direto do plenário.

A Câmara fica na Cinelândia, no Palácio Pedro Ernesto, rua Marechal Floriano s/n, mas a entrada é pela Rua lateral Alcindo Guanabara. Precisa levar documento de identidade e não é permitido entrar de bermuda.

ENTENDA:

O Dia da Maconha Medicinal já é celebrado não oficialmente desde 2013, sempre no dia 27 de novembro de cada ano, com debates, palestras, distribuição de material informativo e atos públicos em favor da luta pela legalização da maconha para fins medicinais.

A data foi idealizada por coletivos e ativistas por ser emblemática para luta pela legalização da maconha para fins medicinais, pois é o Dia Nacional de Combate ao Câncer. Entre muitos outros usos cientificamente comprovados, o auxílio ao tratamento do câncer é um dos mais expressivos. Além de suas propriedades anticancerígenas, a eficiência no alívio de náuseas, vômitos e inapetência provocados pela quimioterapia pode ser decisiva, uma vez que os efeitos colaterais são as principais causas de descontinuidade do tratamento.

Além disso, a cannabis também apresenta resultados surpreendentes no tratamento da esclerose múltipla, glaucoma, AIDS, epilepsia e dores crônicas e neuropáticas em geral, como aponta estudo da Faculdade Federal de Medicina de São Paulo (Unifesp), dirigido pelo psicofarmacologista Elisaldo Carlini, diretor do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid) e membro do comitê de peritos da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre álcool e drogas.

Diante da profusão de novas descobertas científicas, os usos terapêuticos da cannabis se tornaram motivo de debate em dezenas de países, mobilizando pacientes, pesquisadores, cultivadores, profissionais de saúde e sociedade civil para redesenhar as políticas de drogas. O Brasil faz parte desse movimento e a cidade do Rio de Janeiro pode consagrar sua posição de vanguarda e exemplo nacional ao formalizar o dia da Maconha Medicinal em seu calendário oficial.

INFORMAÇÕES:

Votação do PL do Dia da Maconha Medicinal

Dia 24/09, terça-feira, às 16h

Câmara de Vereadores da cidade do Rio de Janeiro: Palácio Pedro Ernesto, rua Marechal Floriano s/n, (entrada pela Rua lateral Alcindo Guanabara)

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimos posts

De saúde ao mundo dos negócios, a maconha é uma fábrica de notícias

Falamos da cannabis abordando diferentes aspectos: saúde, economia, segurança pública, cultura, história, esportes… por João Henriques / Ilustração: Felipe Navarro Antes de começar a leitura deste...

Nelson Motta revela que fuma maconha todos os dias há 55 anos

Jornalista, que está com 74 anos, falou com naturalidade sobre seu hábito diário de consumir cannabis e ainda atestou: "Tenho uma memória incrível" Sem tabus...

Governo age para brecar liberação da maconha medicinal

Projeto de Lei que regulamenta venda de remédios e uso está parado na Câmara, enquanto Anvisa adiou votação de regulamentação do plantio revista para esta...

Pesquisadora defende regulamentação da Cannabis Medicinal: ‘Temos de saber o que o paciente está tomando’

Akemi alerta para o risco do uso do medicamento sem orientação Na próxima terça-feira, quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) julgar se regulamenta...

Pedidos para maconha medicinal triplicam nos tribunais mineiros

O uso da maconha medicinal no tratamento de epilepsias, esclerose múltipla, dor neuropática e paralisia cerebral tem ganhado cada vez  mais força em Minas....