Uruguai terá laboratório de pesquisas sobre Maconha

Hemportagem

hempadao 23 setembro, 2015

A proibição da maconha é tão insana que a lei impede o simples acesso da planta para estudos científicos. Desta forma, cientistas não são impedidos de estudar uma planta de reconhecido valor medicinal, representando um grave atendado à saúde pública. Mas no Uruguai a situação está mudando.

A Universidade da República do Uruguai (Udelar), em Montevidéu, vai ganhar um laboratório especializado para o estudo das propriedades da maconha. "A universidade destinou fundos para que comecem a construção de um laboratório de pesquisas avançadas sobre a cannabis, que ficará no Instituto de Higiene", anunciou Luis Yarzábal, presidente do comitê científico criado pelo governo uruguaio para monitorar a legalização.

Finalmente o governo deve emitir a autorização para as empresas que serão responsáveis pelo cultivo da maconha vendida legalmente. Ao todo, 11 companhias se candidataram para realizar a prazerosa atividade de cuidar de uma fazenda canábica 100% legal.

De acordo com a legislação uruguaia, cada cidadão poderá comprar 40 gramas de maconha por mês ao custo de 90 centavos de dólar, ou R$ 3,70 na cotação atual, por grama. Os usuários também podem cultivar até seis pés de maconha dentro do lar e participar de cooperativas de cultivadores. Infelizmente os turistas não são contemplados com o direito de comprar maconha legalmente.

No Brasil, se você é usuário recreativo, medicinal ou pesquisador, a lei penal segue implacável e a polícia mobilizada para a repressão.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina