Uma simples pergunta para Obama: Uma resposta que diz muita coisa

WeedNews

hempadao 13 abril, 2015

No Caminho para a Cúpula das Américas, no Panamá, Obama fez uma rápida vista à Jamaica. Tudo seguia direitinho, dentro do careta protocolo presidencial, até que um estudante jamaicano fez a pergunta que toda redação do Hempadão gostaria de fazer ao homem mais poderoso do mundo. "E a legalização da maconha?"

Como esperado, a resposta do presidente foi rasa e provavelmente o jovem estudante não teve o direito de fazer outra pergunta ou aprofundar no assunto. “Não é a fórmula mágica porque, se legalizarmos a maconha, como vamos lidar com as outras drogas?”, disse Obama.

Além disso, Obama ressaltou que não acredita que o Congresso norte-americano vá modificar as atuais regras sobre a planta. O presidente ainda destacou que os EUA devem fazer mais para reduzir a demanda pela erva e que as nações da América Latina e do Caribe precisam reforçar a luta contra os cartéis de drogas.

Tá certo, Obama. Legalizar apenas maconha não é uma fórmula mágica para resolver os problemas do narcotráfico. Precisamos avançar, inclusive entre os militantes da legalização da maconha, no debate sobre modelos de legalização para todas as drogas. Todas mesmo!

Poucos perceberam, mas ao apontar que a legalização da maconha não é uma "fórmula mágica" ele aposta na fracassada política de guerra às drogas ao dizer que os Estados Unidos devem investir em estratégias para reduzir a demanda interna de drogas. É um argumento simplista e abstrato, mas representa uma linha muito clara de manutenção do decrépito modelo de proibição que, de fórmula mágica, não tem nada.

Pena que foi uma visita rápida. O presidente jamaicano e Obama poderiam conversar muito sobre maconha e política de drogas. Na Cúpula das Américas, as lideranças do nosso continente poderiam conversar muito sobre drogas. Poderiam pensar em como reverter, com um mínimo de dignidade, a chaga que entrou para história de todas as gerações do século 20: a tentativa desastrosa de proibir algumas drogas, que resultou em enorme derramamento de sangue e trilhões de recursos públicos jogados no ralo, sem conseguir atingir o objetivo final.

Tudo indica que vamos entrar para os livros de história para o mesmo "capítulo dos estúpidos" que hoje encontramos aqueles que conduziram a escravidão, a inquisição e outras desgraças da história da humanidade. Analisando números e dados a guerra às drogas entra fácil para o top 10 de burrices da história humana. E nós, do século 20, vamos levar toda culpa disso, sem chance de absolvição. Para sempre.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina