Um Relato sobre o Verde!

Hempovão

hempadao 12 setembro, 2013

envie seu texto: hempadao@gmail.com

Acho muito reducionista falar que a maconha te deixa doidão. Que ela serve pra brisar e só. Todo mundo deve, ou conhece alguém que deva, achar que a danada só te propõe um jeito novo de enxergar as coisas e te facilite discutir assuntos complexos e do mundo da lua.
O fato é que a mary jane te dá muito mais. E não pensem que isso é uma apologia não. É um relato. EU, LUCAS CABRAL PAZETTO namoro a verde de tantas maneiras…
Veja só: Cozinhar! Gosto de pegar umas panelas e inventar um monte de pratos novos. Descobrir gostos, fazer um almoço pros amigos, chamar a galera e dar risada.

A cozinha fica uma bagunça depois, mas se tem outra coisa em que a gente se completa é a disposição. Cansei de acender unozito e fazer aquela faxina em casa, suar, limpar a porcaria do fogão, dentro do micro, os cantos mais porcos e nojentos e logo em seguida, sentar de pernas pro ar no meu sofá e pra comemorar adivinha? Acender mais um.

Agora, essa disposição não fica só dentro de casa não viu. Sabe aquelas conversas que são o tanto quanto constrangedoras? Em que as pessoas tentam ser amigáveis mas parece que não ta rolando? Pois então…quantos amigos eu não fiz por causa da danada? E quantos eu não fortaleci… Não é porque eles fumavam não, é pela vontade que te dá de continuar uma conversa. É por se sentir confortável ao lado do outro e falar de amigo pra amigo, não de estranho pra estranho. Dar risadas sinceras, e não por estar doidão, mas sim por entender de fato o que o outro quis dizer e não se acanhar na hora de reforçar isso. Ou então rir de uma piada muito escrota como se ela tivesse sido a melhor de todas, de TÃO RUIM. 

Agora se a manga rosa cria momentos entre as pessoas. Ela cria em você mesmo.
Vou assistir um filme, tomando um vinho, bem confortável na minha casa…É de lei fazer uma fumaça! Ou quando vou ler algum livro. Assistir um desenho. Bater aquele rango depois de um fut, ou uma tarde praticando slackline. O dia recicla a alma.
E na hora do sexo? ahhhhh… quer coisa melhor? Os sentidos se aguçam, o toque é muito mais ritmizado, sincero. PUTA BAGULHO GOSTOSO! 
Agora o que realmente me incomoda é achar que a bela ganja só serve pra alegria, ou o melhor, que ela não te ensina nada.

Nos meus momentos mais difíceis e negros eu não costumo andar de mãos dadas com a diamba. Sabe por que? É que eu sei que ela pode me fazer pior ainda OU melhor. Sabe namorada? Que quando não ajuda atrapalha? Fica te dando pontada? Indireta? 
Pois é meu brother..É igualzinho. Mas tanto com o seu ou a sua parceira quanto com a caroçuda, no final das contas depende de você. Já quis culpar a mardita pela minha preguiça,descasos.Mas não adiantou, era eu! de olho vermelho ou branquinho continuava sendo eu. Não preciso estar 100% do tempo bem,diante das infelicidades da minha vida, e quando isso acontece, não preciso querer enfrentar nada de prima também. Faz bem se preparar sabia? Acalmar os ânimos, entender TODAS as SUAS responsabilidades do” por que” de seu sofrimento e além disso, a sua CAPACIDADE de superá-lo, ou nutri-lo. Ai meu amigo, quando eu acho que o céu ta limpo de novo…Eu enrolo aquela tora! hahaha

Tem gente que olha os outros fumando e fazem aquela cara de repreensão. ”Olha lá, tudo drogado”. O mais engraçado é que essas pessoas normalmente estão com um copo de cerveja na mão”. 
Bom só pra dizer aqui o que eu aprendi numa roda canabica!
Em primeiro lugar: Quem bola acende. Você já parou pra pensar no significado disso? A politica da meritocracia. Nada mais justo do que quem colocou a mão na massa por mérito dar o primeiro beijo na juana. 
Segundo: A ordem. Não queira ser espertinho e se enfiar na fila não. Pra quem pensa que isso aqui é desregrado morda a língua! É mais do que justo fazer com que todos fumem a mesma quantidade. Que porra é essa? ta achando que rola privilégio por aqui? Na minha roda pelo menos não. E quem entra depois segue a ordem, a não ser que o grupo passe o beck de boa vontade, o que normalmente acontece já que ninguém aqui é mesquinho! 
Terceiro: A intera. Vamos interar quando ta faltando. Sem malandragem. Pelo bem coletivo. Não tem? Tudo bem meu velho eu tenho, EU FAÇO. Mais alguém tem? Não? Então bora fuma essa ponta mesmo. 

plantasQuarto: A oferenda. Quem nunca pegou aquela pontinha e jogou pro ar dizendo ”Deixa pra jáh”. Isso ta tão longe de envolver religião. Eu mesmo não sou religioso e faço isso. Me ajuda a lembrar o que eu preciso. Não quero ser guloso. Não preciso ser guloso. E a satisfação ? De realmente falar para si mesmo…”Estou bem”. Mais uma vez, não por estar chapadão. As vezes por ter um momento pintado na sua frente implorando pra ser olhado.
O que entristece,é que as pessoas preferem ser hipócritas e fechar os olhos por quase toda uma vida. Quer falar de droga? Pois bem, vamos falar desse vício em remédios atual. E antes fosse só entre os adultos em. Crianças que por qualquer motivo hoje são medicadas por dislexia, hiperatividade. Ai vem falar que ”esse ai não tem mais jeito”. Mas que frase DESISTENTE, IRRESPONSÁVEL, PREGUIÇOSA e INTRANSIGENTE quando estamos falando de alguém com seus lá 6, 7 anos?

Depois falam que a maconha é a porta pra novas drogas. Por favor, é pra generalizar?
Acho muito mais provável alguém desde os seus 7 anos se acostumar a viver em função de suas pílulas e achar isso tudo muito normal com seus 40 . Por que ai fica sendo ”Só um remedinho pro nariz né? Um desse pra essa dorzinha de cabeça?Mais um pra depressão quem sabe? Não quer não? Mesmo que o do nariz corroa toda sua carne esponjosa e o da depressão cause abstinência quando auto ou mal medicado. Ai você encontra uma série de velhinhos que tomam 5 remédios diários a mais do que realmente precisam, e vivem em estado vegetativo, daquele jeito que gostam de chamar a gente, como é mesmo? LESOS?

Mas isso é discução pra outra hora. O que eu quero dizer é que a pantera não ta muito longe do que pensam ser normal. E muito menos é uma fabricante de preguiçosos, infelizes, drogados e desleixados. Desleixados é pesado! É o tapa injusto na cara de um bom maconheiro. 
Será que não nos esforçamos ou focamos em outras coisas? Será que temos preguiça de pensar ou pensamos em algo mais? ( e muito mais) 
Será que somos improdutivos ou produzimos ideias? 
Abre o olho carinha.. bom esse é o MEU mundo da cangonha. E o seu? . Dá as caras, seja feliz e acende mais um baseado!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina