Tortura e Choque com a Polícia Brasileira! [bONG Ed. 274#]

bONG

hempadao 30 maio, 2014

Mais uma história triste de abuso policial no Brasil. Dessa vez até com choque! Porcos fardados que escondem seus próprios nomes para que ninguém possa denunciar… Uma vergonha, mas isso ainda vai mudar um dia! Vejam só o que aconteceu:

“Beleza rapaziada do Hempadão, vcs são foda. Queria compartilhar minha indignação com o abuso dos PMs de Olinda, Pernambuco. Era uma noite de quinta-feira, mais ou menos 21h, 2° dia de um festival de cultura que estava acontecendo na Orla (Praia de Bairro Novo). Eu e um amigo marcamos de ir tomar uns vinhos lá, fomos a pé, uma caminhada q dura uns 12 min da minha casa até a praia. No caminho compramos o vinho e fomos bebendo, duas ruas depois encontramos mais dois amigos, eles nos falaram q tinha uma erva boa pra queimar lá na areia, de Cabrobó, uma das melhores daqui…

Faltando 3 quarteirões pra chegar, em uma parte escura do bairro, 4 motos da PM ROCAM (Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas) nos surpreendeu. Já desceram das motos nos xingando com todo tipo de palavreado sujo, mandou todos pra parece e bateu em um dos meus amigos porque ele demorou a atender, o tapa no peito foi enorme, estalou alto. Daí o último policial tinha percebido q o amigo q encontrei no caminho tinha jogado algo e foi lá buscar no meio da rua, abriu, constatou q era maconha e daí começou a pancadaria.

Chamou de um por um num canto e perguntava de quem era, Eu e meu brother q estava comigo desde o começo fomos liberados porque estávamos bebendo e n tínhamos cheiro de erva nas mãos (sim ele pediu pra cheirar), ele nos obrigou a correr e nem olhar pra trás. De longe dava pra ouvir os gritos dos meus dois amigos que ficaram na abordagem brutal, o que me fez ignorar as ordens q ele dava pra correr e fiquei olhando de longe, meus amigos deitados no chão, algemados e levando ponta-pés para entregar onde tinha comprado a erva, um policial q tinha ficado na moto desceu e puxou do colete um aparelho de dar choque e começou a sessão tortura, maldade pura.

Dois policiais vieram atrás de nós, pq estávamos filmando (coisa q n ficou bom, por o celular ter uma câmera horrível), sorte nossa que outras pessoas em frente a um condomínio estavam olhando horrorizadas, e quando perceberam a vinda deles nos colocaram pra dentro. O que restou para os policiais foi bater no portão de alumínio e soltar ameaças em seguida "Se eu pegar vc na rua eu vou te mandar pra Restauração (Principal hospital do Recife)", "se eu te pego vc volta pra casa de cadeira de rodas" e saíram rindo. Cerca de 1h depois eu saí de lá, mais calmo e já n tinha clima pra ir ao festival. Fui pra casa de taxi (não queria me arriscar em bater de frente com eles de novo na volta), lá na rua que moro encontrei os meus amigos, cheios de marcas e dizendo q foram obrigados a voltar pra casa correndo e eles acompanhando com as motos. Deprimente, até pensei sobre uma denúncia, mas, denunciar quem?! Não tinha nome nas fardas, o local era totalmente escuro, quem vai testemunhar?! Meu amigo disse "Deixa pra lá, não quero represálias."

Foi um mês de outubro pra nunca mais esquecer.

B. Menezes, consumidor de cannabis há 14 anos. Legalize já.”

Mande sua história de abuso policial pra gente: hempadao@gmail.com



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina