THC, CBD, CBN, CBC, CBG, THCV – Um pouco da História dos Canabinoides!

TopGanja

hempadao 14 agosto, 2014

Muito tem se falado em CBD ultimamente. Muito se falou em THC durante décadas! Agora nossa função é estudar cada vez mais e desvendar o universo de canabinóides passíveis de serem encontrados nas glândulas resinadas que se espalham pela superfície da cannabis, sobretudo nas flores fêmeas! A categoria química medicamente ativa da planta é chamada de canabinóides ou ainda fitocannabinoides. Existem mais de 70 cannabinoides na planta da cannabis.

É claro que o mais conhecido é o nosso amigo delta-9-tetrahidrocanabinol (THC). No entanto, (Guzman, 2009) alerta: ”Enquanto o THC é o que faz a cannabis ser popular como droga recreativa, ele é apenas um dentre mais de 400 compostos derivados da planta que podem contribuir para seu efeito terapêutico”, sacou!? Hoje vamos falar sobre pelo menos seis tipos de cannabinoides, leia tudo:

 

O papo vai muito além de uma ou outra sigla. É preciso olhos abertos para  julgarmos quando a mídia estiver mais uma vez querendo simplificar, mais uma vez, o debate. O assunto vai tão longe que chega dentro da sua cabeça, dentro desse exato momento:

Endocanabinoides

“Pesquisas sobre seus efeitos psicológicos [os da planta da cannabis] levaram direto à descoberta de um novo sistema de sinalização química no corpo humano que hoje se sabe ter um papel crucial na regulação de nossa neurologia e fisiologia (Werner, 2011, p. 9)” Você se surpreenderia ao saber que os cannabinoides existem no corpo humano? Eles também existem na maioria das criaturas vivas e, possivelmente, até em organismos unicelulares.

Sim, e no corpo humano os endocannabinoides agem na regulação do processo de:

. Modulação da dor;

. Função imunológica;

. Amamentação do recém-nascido;

. Ganho de apetite;

. Termorregulação

. Memória;

. Regulação de inflamação. (Abrams, 2011)

Estudos recentes mostram que diferentes canabinoides e outros componentes na cannabis, que têm pouco ou nenhum efeito psicotrópico, podem na verdade ter mais efeitos terapêuticos do que o THC. (Angelo A. Izzo Francesca Borrelli Raffaele Capasso, 2009). Alguns dos cannabinoides mais estudados além do THC são o Cannabidiol (CBD), cannabichromeme (CBC), cannabigerol (CBG), tetrahidrocannabivarin (THCV), cannabidivarin (CBDV), cannabinol (CBD). Cada um desses fitocannabinoides tem múltiplos benefícios para melhorar a saúde do corpo humano.

Então, está preparado para a alista de hoje? Vamos lá aos cannabinóides de hoje:

1 – Tetrahidrocannabinol (THC)

Enquanto o THC, o cannabinoide mais comum da cannabis, é conhecido pela onda que dá nas pessoas que fumam/ingerem maconha, também alivia dores e inflamações e é um anti-espásmico e relaxante muscular. Em testes clínicos, foi provado que o THC reduz o fator de crescimento endotelial vascular (VEGF, em inglês) em celular glioma (câncer no cérebro). Isso é importante porque uma redução em VEGF significa que os tumores de câncer no cérebro são incapazes de produzir novos vasos sanguíneos que precisam para se sustentarem e se espalharem. Essa descoberta é uma grande promessa no tratamento do câncer de cérebro. (Blázquez, González-Feria, Alvarez, A, Casanova, & Guzmán, 2004).

O THC também é um poderoso neuroprotetor, antioxidante e tem 20 vezes o poder antiinflamatório da aspirina e duas vezes o da hidrocortisona. (Russo, 2011)

2 – Cannabidiol (CBD)

O CBD é o segundo canabinoide mais comum da maconha medicinal e o mais comum nas plantas de cânhamo. (Russo, 2011). A cannabis rica em CBD fornece potentes benefícios terapêuticos sem a euforia ou a letargia de muitos variedades com alto teor de THC. Acredita-se que o CBD e o THC têm efeito sinérgico, o que significa que quando ambos estão presentes em níveis terapêuticos são mais efetivos juntos do que separados. Enquanto o THC é muito conhecido por suas propriedades psicoativas, o CBD é mais conhecido por sua habilidade de lidar com a ansiedade, taquicardia, fome e sedação causada pelo THC (Russo, 2011).

O CBD, junto com outros canabinoides já foi considerado de menor importância sob a sombra do THC. O que sabemos agora é que o CBD é um canabinoide tão benéfico e versátil quanto o THC na forma de lidar com muitas condições difíceis como o diabetes, artrite reumatoide, câncer, epilepsia, infecções resistentes a antibióticos, alcoolismo, stress pós-traumático e problemas neurológicos (O’Shaugnessy’s News Service, 2011). O CBD é diferente, no entanto, porque não tem tanta afinidade para se ligar aos receptores CB1 e CB2. Dessa maneira, ele atua no corpo humano através de caminhos diretos e indiretos.

Uma lista básica de como o CBD pode beneficiar o corpo humano, segundo esse artigo, de Martin A. Lee:

. Poderoso antioxidante que é mais forte que as vitaminas C e E. A combinação de THC e CBD produz um antioxidante ainda mais forte (Lee, 2011).

. Poderoso analgésico que parece funcionar especialmente bem em dores neuropáticas tradicionalmente difíceis de curar. (Lee, 2011)

. Agente neuroprotetor que julga-se prevenir o mal de Alzheimer e outros problemas neurodegenerativos relacionados à idade (Lee, 2011)

. Agente balanceador de serotonina que atua como antidepressivo e tem impacto positivo na redução da ansiedade, do vício, do apetite, do sono, percepção da dor, náuseas e vômitos (Lee, 2011). A serotonina também afeta sua habilidade de relaxar, regenerar e encontrar serenidade (Eric Braverman, 2004, p. 138)

. Regula a pressão arterial

. Facilita reabsorção óssea

. Citotóxica ao câncer de mama e outras células cancerígenas enquanto é cito-preservativa de células saudáveis. (Russo, 2011)

. Agente contra a methicillin-resistant Strephylococcus aureus (MRSA), a infecção por estafilococos que assola muitos hospitais hoje (Lee, 2011).

Enquanto ainda há muito mais a aprender sobre o CBD e como e porquê ele atua no corpo, existem muitas evidências que levam os pesquisadores a acreditar que a planta da cannabis é uma grande promessa à sociedade. Um dia, o CBD vai se tornar um agente curador poderoso e bem aceito usado para muitas doenças diferentes. Infelizmente, o CBD teve sua quantidade reduzida na maioria da cannabis disponível nos EUA, Reino Unido e Europa enquanto o conteúdo de THC foi aumentado por causa da ênfase do passado no uso recreativo. Graças, em parte, a um grupo chamado Project CBD e seus apoiadores, agora sabemos que aproximadamente 1 em 750 amostras testadas na Califórnia são strains ricos em CBD (Project CBD, 2012). Os strains ricos em CBD são aqueles com conteúdo de 4% ou mais da substância. Essa informação faz com que seja possível para o pêndulo pender para o lado mais terapêutico ou, pelo menos, fazer com que se torne mais fácil cultivar pantas que são ricas em CBD. Conforme mais dados ficam disponíveis, growers pelo mundo estão se esforçando para cultivar maconha com níveis de CBD mais altos para criar melhores medicamentos.

3 – Cannabinol (CBN)

O Cannabinol (CBN) é um canabinoide menos entendido. Pesquisas científicas são geralmente feitas primeiro em ratos, macaos e outros animais antes de serem feitas em humanos. Hoje, existem pesquisas conflitantes sobre o CBN em animais e humanos. No entanto, o que nós sabemos é que o CBN é encontrado na cannabis e aumenta o efeito do THC.O CBN aumenta a produção de testosterona e a concentração do hormônio folículo-estimulante. É também um anticonvulsivante e anti-inflamatório. Porque o CBN tem uma afinidade três vezes maior com o receptor CB2, acredita-se que tem maior efeito no sistema imunitário do que no sistema nervoso central (John M. McPartland, 2001).

4 – Cannabichromene (CBC)

O Cannabichromene (CBC) é o quarto principal canabinoide, é geralmente encontrado somente em strains tropicais de cannabis. Pensa-se que ele é superior ao THC e ao CBD em sua atividade antifungo e antibactericida, mostrando ser uma grande promessa para uso tópico e interno. Por outro lado, apesar de o CBC inibir a inflamação celular como o THC e o CBD, ele não o faz com a mesma eficácia (John M. McPartland, 2001, p. 108).

5 – Cannabigerol (CBG)

O Cannabigerol (CBG) é um potente antibactericida que é provado ser superior ao THC, CBD e CBC contra bactérias gram-positivas, microbactérias e fungos. Embora o CBG exista em muito pouca quantidade na cannabis, é o precursor biossintético do THC, CBD e CBC, o que significa que o corpo vai converter o CBG em outro cannabinoide.

6 – Tetrahydrocannabivarin (THCV)

O Tetrahydrocannabivarin (THCV) é encontrado nas variedades indica e afghani da cannabis. Embora não seja um cannabinoide primário, é importante por duas razões primárias: ele está sendo considerado um marcador bioquímico para o uso de drogas ilícitas, porque não é um metabólito de Marinol e é facilmente detectável em testes de drogas e também pode ser clinicamente eficaz no tratamento de enxaquecas (John M. McPartland, Cannabis and Cannabis Extracts: Greater Than the Sum of Their Parts?, 2001).

Esse texto tem informações deste artigo original, em inglês.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina