Sua casa, Suas regras [Caos in Casa 260#]

Caos in Casa

hempadao 18 fevereiro, 2014

Picture-taken-in-Montevideo-on-May-8-2013-of-a-young-man-smoking-a-marijuana-joint-during-a-demonstration-demanding-a-new-law-on-cannabis.-AFPO Caos in Casa é o espaço onde reverbera o terror do preconceito e discriminação nos lares, onde isso se manifesta, quase sempre, em forma de amor, preocupação, cuidado. Pais caretas se desesperam e isso acaba fazendo com que a droga cause problemas que no fundo não são associados a ela, mas sim ao estigma que a erva tem diante da sociedade. A história de hoje é do Pedro, dá uma olhada:

“Fazia um ano que eu havia começado a fumar, um ano de muito estudo, sempre fui um cara muito engajado, informado, politizado, por sinal, em tudo na minha vida, inclusive, sobre a maconha, documentarios como:Cortina de Fumaca, Erva  Maldita, Rick Simpson e o Hemp Oil ja’ tinham sido vistos e revistos o interesse por tudo que cerca essa droga foi tamanho que ate’ vi documentarios sobre cultivo como o do Jorge Cervantes alem de, claro, ter ido na marcha do Rio de Janeiro.

Era um sabado, eu, que estudo de segunda a sabado, aproveito a tarde do sabado pra queimar uns com uns amigos e depois ir pra praia, tudo tava correndo como planejado ja tinhamos mandado 4 pra cuca, e ja tinhamos ido a praia, depois resolvemos ir em um clube, em que um dos amigos e’ socio, jogar uma pelada.Tava sendo um dia de ouro, pq depois de tudo isso ainda tinhamos uma festa surpresa a noite na casa de uma mulezinha, um dos meus amigos nao pode ir pq chegou tarde do futiba no clube, mas a mae dele deixou ele sozinho, brecha pra botar toda a galera da fumaca e queimar uns la, brotei na casa da garota da festa muito chapado, tava na festa, do nada, meu pai me liga, falando para eu ir pra casa, atipico dele, nunca estabeleceram q hrs eu deveria chegar em casa, estranhei e perguntei se algo havia acontecido, ele perguntou se eu chegar tarde falei q nao e ele desligou, quando chego em casa vejo tudo em cima da mesa de jantar:

pote de maionese com toda a erva que eu tinha, papo de uns 100g de uma qualidade muito, muito boa, tinha gastado uma grana que demorei papo de dois meses pra arranjar, e tudo, dichavador, seda, cartao, resumindo me fudi, abri o jogo pra eles sem mentira, falei q era engajado com a causa, q tava informado de todos os maleficios, q tinha feito uma troca, visto que, tinha diminuido drasticamente o uso de alcool quando comecei a usar a maconha, falei tudo o q eu sabia, o por que da proibicao, a baixa lesividade da droga, e infelizmente eles pouco ouviram, so vieram com um discurso:e’ uma droga ilicita vc ta botando a gnt em risco ao trazer isso pra casa e ao usar, ai expliquei da lei de drogas de 2006 e todas suas implicacoes legais, mas pouco adiantou, ele falou q concorda com a legalização, mas q enquanto for ilegal ele e’ totalmente contra.Prometi respeita-los, falando q nao irei usar enquanto estiver dependendo dele, vivendo embaixo do teto dele.”

Mande sua história de como foi o dia em que a casa caiu: hempadao@gmail.com



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina