Sobre Penas e Tabus…

PotPoets

hempadao 17 abril, 2015

tal cor é de menino
tal outra é de menina
tá bom
tá bem
as cores não são de ninguém
basta pensar por um segundo
de quem são as cores?

de todo mundo.

 

maconha não pode
maconha tá tendo
ok
blz
maconha é da natureza
basta pensar por um segundo
como erradicar uma planta

do mundo?

um dia o certo e o errado foram passear e se perderam pra sempre
o poder do tabu cai sobre pessoas e muda vidas, visceralmente
ninguém mais sabe onde foi parar a crença contra o medo
a cultura ocultou o enredo do coletivo versus cada um
clichês foram incorporados como ciência da família
brasões e costumes foram moldando a gente
políticas e palavras se juntaram em nós
cegos como toda essa massa tola
num prato de contato meio
amargo de tanto a vida
se mexer em cada
ato contra o
tempo
e…

a partir desse dia
o texto acima
mudou:

tal cor não é cor de suspeito
tal outra é cor de culpado
tá ruim
pro réu
cruel injustiça e seu véu
cobrindo o julgamento em um segundo
qual o crime?

cadê o rastro do vagabundo?

maconha sem boca
só pro seu consumo
o porte
um pote
sem provas, sem armas, sem facções
basta analisar por um segundo
que tráfico?!

pra que sentença de hediondo?

mas na tela,
e na opinião pública,
o traficante, temido, mitológico
é animal de zoológico
ganha capa, tapa, cela
prisioneiro de uma retrógrada e terrível
realidade verde e amarela.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina