Sobre o primeiro do Dia… [PotPoets #223]

PotPoets

hempadao 7 junho, 2013

Nada como o primeiro do dia
arte de bolar o belo
erva e folha, o elo
da diurna maresia

o segundo, bem
não tem lá essa magia
que o primeiro tem
e porque seria?

se não pela presença
inédita e clara da brisa
alívio pra quem precisa
e doce recompensa

abrir os olhos pela manhã
tragando seu próprio cultivo
é um salto evolutivo
muito maior que visitar Amsterdã

o primeiro do dia, pede-se a bênção
e se sabe, pelo empírico de cada dia
de doutores ou matuta sabedoria
que faz a diferença

 

O segundo do dia

O segundo do dia, confesso
geralmente é a metade
ou ponta, na verdade, do primeiro
já em horário de regresso

do trabalho árduo de cada data
então a vista mareja
muito melhor que breja
a erva, brisa que não maltrata

 

O Terceiro

tem quem não chegue lá, eu chego
e disso não tenho orgulho
nem sequer mergulho
e qualquer mar de apego

mas no silêncio na noite
deleite ou açoite
não nego,
se passarem a bola,
pego

e nunca me arrependi.

 

No Quarto

Onde se esconde o kit
entrego,
ao shaper, que prepara a tora
agora, já perdi a conta

quinta ou sexta – hoje?
pleno passar do tempo
sono sem pena, lento
me derrubou, como pôde?

até logo, amigos
círculo vivo
desse convívio
vão em paz – amanhã tem mais.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina