REeDUcaÇÃO #33 – Caminhando e cantando…

REeDUcaÇÃO

hempadao 26 junho, 2013

por Guilherme Storti

Salve, salve!!
Hoje essa coluna vai abrir o espaço para debater um pouco sobre o nosso atual cenário político nacional. Em meio ao caos da nova “revolução” a voz do povo tem tomado uma proporção muito maior do que a expectativa que o brasileiro mais otimista poderia ter. Pois é, a nossa juventude, apoiada por uma bela da fatia da nossa população, vem gritando aos quatro cantos do Brasil que “o gigante acordou”. O que começou com um movimento na cidade de São Paulo, tomou proporções nacionais e internacionais. O momento era bom, era oportuno, até os oportunistas se darem conta de tudo isso (também) antes do gigante, de fato, acordar.

 

Hoje quando escuto pessoas gritando que “o gigante acordou” e esse grito ecoando na mídia, consigo perceber o quanto uma parcela da nossa população não tem um pingo de noção que está fazendo nas ruas. A moda tomou conta do movimento! Em um momento como esse a necessidade de se mostrar revolucionário tem se mostrado imensa, enquanto lutar de verdade está sendo um sacrifício para poucos! Digo sacrifício,pois vejo que apenas esses poucos sabem o quanto vale cada bomba e cada bala de borracha nas suas vidas enquanto a maioria tem se preocupado em postar hastag e foto na rede social chamando para a luta que nem ela participa de fato!

Antes de acharem que eu estou incitando a violência, avaliem criticamente o que está acontecendo nas ruas, preservem suas integridades físicas e suas vidas. Não comprem uma luta sem ao menos saber por quais objetivos estão lutando, não sigam as massas, tenham critérios! Estamos passando por um momento muito crítico na nossa história, que acredito que muita gente realmente não tem ideia da proporção da gravidade que estamos prestes a presenciar. O momento é histórico, sem dúvidas, mas resta saber se vamos enfim ter uma página de glória da luta popular ou se vamos continuar sofrendo golpes, calados e sendo coniventes.

Acho que antes de sairmos às ruas é preciso ter uma reflexão sobre o que nos motiva a estar tomando aquela atitude. Muitas pessoas estão indo no calor, no impulso e em função desses comportamentos de querer compor certo bloco de “qualquer jeito” tem trazido sequelas graves tanto para essas pessoas quanto para o movimento.

Não menos importante, é saber qual o foco do movimento que está acontecendo na sua cidade, lembre-se que a cobertura midiática se dá basicamente no Rio de Janeiro e em São Paulo, logo, corre certo risco de sua cidade ter outras pautas. Informe-se, sua maior arma é a informação, ela será o fato determinante para a diferença que você pretende fazer com o seu ato!

Vamos ser mais prudentes, vamos lutar de verdade!
Reduza os danos sociais, informe-se!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina