Querido presidente Obama: Pare de fazer piadas com Cannabis, por favor!

Chapa2

hempadao 12 maio, 2015

Querido presidente Obama,

Por favor, pare de fazer piadas sobre maconha. E, enquanto você está nessa, por favor pare de dizer aos jovens que a reforma das leis sobre a cannabis não são uma prioridade. Você já foi avisado sobre isso antes, mas você está claramente por fora do que está acontecendo na América.

Sim, a maconha pode te fazer rir e te dar larica. Pode ser hilário. Mas sabe o que não tem graça nenhuma? Quando o Comandante de um país onde as pessoas estão literalmente morrendo por conta da proibição faz graça com a erva de qualquer maneira. Não seria menos engraçado se você estivesse fazendo piada sobre tráfico de humanos ou vítimas de combates ou quaisquer outros assuntos sérios que afligem nossa sociedade, porque você pode mudar as leis sobre a cannabis e não faz.

Tem sangue nas suas mãos. E não tem nada, nada engraçado sobre isso.

Sim, você fez piada com a maconha no DC Gridiron Dinner, assim como já tinha feito muitas outras vezes. Eu admiro que tenha nos poupado de uma Doritos joke durante sua entrevista à VICE, mas foi ainda mais desanimador ouvi-lo listar todas as coisas que os jovens devem priorizar antes da reforma da Cannabis.

Você está tão por fora assim que falhou em perceber que pra muitos de nós que estamos nas trincheiras a legalização não é apenas fumar maconha e ficar chapado? Embora o domínio sobre meu próprio corpo e minha forma de recreação preferida seja isso, para mim e inúmeros americanos as feridas da proibição da maconha são muito mais profundas que isso e sua falha em reconhecer essa situação é vergonhosa e inaceitável.

Eu acho incrivelmente irônico você ter dito que os jovens devem ser mais conscientes sobre a saúde do que sobre a reforma da cannabis. Certamente você sabe que a cannabis medicinal tem um importante papel na saúde de muitos americanos, não é?

Não consigo nem contar o número de amigos que perdi desde que descobri o câncer e me envolvi na reforma da cannabis. Para pacientes com câncer, epilepsia, AIDS, entre outras condições potencialmente fatais, o acesso à cannabis é mais importante que os outros assuntos que você lista como prioridades. Quando minha família viu meu pai morrer de câncer cerebral terminal, que a cannabis já mostrou promessas de tratamento, levamos a proibição da cannabis para o lado pessoal.

Como uma pessoa da área da saúde, você realmente acha apropriado fazer piada com cannabis enquanto crianças epiléticas e suas famílias tem que viajar pelo país para ter acesso ao tratamento que pode salvar suas vidas?

E quanto aos pais de crianças que morreram esperando acesso, Sr. Presidente? Você contaria uma piada para Phil e Paula Joana, de quem a bela filha Sabrina morreu enquanto esperava a oportunidade para ver se sua epilepsia incurável responderia ao tratamento com cannabis? Enquanto os Joanas assistem a outras famílias de crianças epiléticas celebrarem semanas, meses ou até anos livres de crises usando a cannabis, sabendo que eles enterram sua filha, você conseguiria olhá-los nos olhos e dizer que a reforma da cannabis não deve ser uma prioridade? Como um pai, você deveria saber melhor e deveria sentir vergonha.

Mas isso não é somente sobre pacientes. É sobre as outras vítimas da proibição da cannabis, os prisioneiros da vergonhosa Guerra às Drogas do nosso país.

Presidente Obama, você consegue olhar nos olhos de Kristin Flor e dizê-la que revogar a proibição não é uma prioridade? Kristin perdeu seu pai enquanto ele estava na prisão por violar a lei federal da cannabis. Apesar de Richard Flor estar com uma doença terminal, ele foi condenado por ajudar pacientes fornecendo cannabis medicinal e forçado a morrer algemado a uma cama na prisão. As leis de cannabis que você diz que não são prioridade causaram perdas incomensuráveis e sofrimento irreparável à família Flor. Infelizmente, os Flor estão longe de ser a única família que foi rompida pelas leis que você diz serem menos importante do que o mercado de trabalho da nação.

Meu amigo Larry Duke perdeu 26 anos na prisão federal por uma ocorrência não violenta envolvendo cannabis. Enquanto jovens empreendedores fazem milhões no Colorado, muitos homens e mulheres continuam presos em prisões americanas por entrarem no mesmo negócio uma geração mais cedo. Sim,estou ciente dos seus perdões. Mas, enquanto você não soltar cada prisioneiro ligado à cannabis no nosso país, daqueles em cadeias municipais àqueles em cadeias federais, você não tem direito de falar sobre a lei de cannabis ou fazer piadas infantis sobre isso. Eu repito: VOCÊ NÃO TEM DIREITO.

Ainda há tempo para você fazer uma mudança real. É tarde demais para salvar a vida de Ricardo Flor ou Sabina Joana ou meu pai, e não há como compensar Larry Duke pelas décadas perdidas enquanto estava encarcerado. Não há como recuperar as vidas perdidas, as famílias destruídas, as pesquisas negadas. Mas você pode parar esse ciclo mortal da proibição para não afetar outra geração.

A Guerra às Drogas vai sempre ser uma mancha negra na história da América. Você quer ser lembrado como o presidente que fumou maconha na faculdade mas falhou em ver o que a proibição faz com cidadãos americanos? Ou você quer acabar com isso bem aqui e agora? Estamos todos esperando para ver se você reconhece que, para muitos americanos, o fim da Guerra à Cannabis não é nada que se possa fazer piada e é, absolutamente, inquestionavelmente, uma prioridade.

Artigos que Obama deve ler e vocês devem compartilhar:

Life in Prison For Pot: It’s Past Time for Presidential Pardons .:. Paula Joana: On Gratitude, Losing a Child, and Making a Difference .:. On Becoming an Activist by Brian Wilson .:. No More Drug War: Mother Crystal Munoz doing 19 years for DEA Set Up .:. Petition: Free Jeff Mizanskey, Serving Life Without Parole for Marijuana .:. The Most Obvious Place to Start Prison Reform: Cannabis POWs

Leia a carta original em inglês AQUI



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina