Psicodélicos em destaque!

Portas da Percepção

hempadao 26 março, 2015

por Fernando Beserra

Mais notícias sobre as pesquisas com psicodélicos. Elas não param de sair nos jornais de maior circulação do mundo. As pesquisas com psicodélicos certamente vivem uma era que permite o entusiasmo, muito embora, em termos práticos, ainda restem certos caminhos para a efetiva regulação destas substâncias para o uso médico e, quiçá, psicológico.

destaque117-620x360

Em um vídeo antigo abordei a pesquisa norueguesa que realizou uma meta-análise do uso do LSD no tratamento da dependência de álcool. Agora, como propagado no The Guardian, David Nutt e Amanda Feilding da Beckley Foundation tem indicado que os psicodélicos também possam ser altamente efetivos para tratamentos dos episódios e transtornos depressivos. Estes pesquisadores realizaram os primeiros scans de pessoas sob a influência de LSD. Os pesquisadores alertam para a gravidade de negar os benefícios destes tratamentos, que poderiam beneficiar muitas pessoas, em decorrência das proibições oriundas da política de drogas.

 

Em uma coletiva em Londres, um dos antigos chefes da política de drogas do governo inglês, expressou o absurdo das restrições e censuras da pesquisa com drogas como o pior cenário na história da ciência.

David Nutt, para entrevista ao The Guardian, equivaleu às barreiras científicas a pesquisa com psicodélicos a censura do trabalho de Galileu pela Igreja Católica em 1616: “Nós banimos a pesquisa com psicodélicos e outras drogas como cannabis por 50 anos” ele disse. “Verdadeiramente, em termos da quantidade de oportunidade perdida, isso é maior do que banir o telescópio. É um nível verdadeiramente terrível de censura”.

Felizmente podemos observar que muitos pesquisadores dos psicodélicos são, igualmente, ativistas contra a estúpida Guerra às Drogas. Igualmente, a perspectiva legalizacionista tem sido adotada por organizações de pesquisa sobre psicodélicos como a Multidisciplinary Association for Psychedelics Studies e a Beckley Foudation. No Brasil este movimento tem ganhado relevância, não apenas em organizações como o: Plantando Consciência, mas igualmente em movimentos sociais como a Ala Psicodélica da Marcha da Maconha do Rio de Janeiro, que – muito além de um movimento na Marcha da Maconha – tem sido um lugar de importante encontro entre diversos ativistas antiproibicionistas, particularmente aqueles com foco na questão dos psicodélicos. Em 2014 foi organizado a 1ª oficina de redução de danos e psicodélicos, o 1º Seminário sobre Psicodélicos do Rio de Janeiro, veja AQUI e AQUI também, além da própria Ala Psicodélica. Este ano, no facebook, já são mais de 3600 confirmados para Ala Psicodélica na Marcha da Maconha do Rio de Janeiro, número que mostra a importância do tema a nível regional e nacional.

Muitas portas se abrem e se abrirão, para que a alma torne-se manifesta.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina