Primeiro clube de maconha pede registro no Uruguai

Clipadão

hempadao 25 junho, 2014

Fonte: G1

Um grupo deu o primeiro passo para se tornar um clube de cultivo de maconha oficialmente reconhecido no Uruguai, único país que legalizou o mercado da maconha, ao se registrar no Ministério da Educação e Cultura, disse nesta terça-feira (24) o chefe de controle de drogas Julio Calzada, informou a Associated Press.

 

A Associação de Estudos da Canabis do Uruguai terá 40 membros e será comandado por Laura Blanco. Ela falou ao jornal El País que cada membro pagará US$ 300 para se associar, além de taxa mensal de cerca de US$ 65. Alguns dos membros vão consumir maconha para uso medicinal.

Associar-se a um clube de maconha – com entre 15 e 45 membros e não mais do que 99 plantas cultivadas – é um dos três passos legais para obter maconha legalmente no país.

Além disso, consumidores licenciados poderão comprar 10 gramas por semana ou 40 gramas por mês de uma rede de farmácias que deve começar a funcionar no final deste ano ou início de 2015.

Os uruguaios maiores de idade também podem se registrar para obter licença para cultivar até seis plantas de maconha em casa e colher 480 gramas por ano.
Segundo a agência Efe, depois que um grupo se constitui como associação civil perante o minstério e a solicitação é aprovada, os interessados deverão dirigir-se ao cartório de clubes habilitado pelo Instituto de Regulação e Controle de Cannabis (IRCCA), que ainda não entrou em funcionamento.

Em dezembro, o país aprovou um decreto que autoriza o Estado a controlar o cultivo e a venda de maconha.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina