Pesticidas ilegais no mercado de maconha legalized

Hemportagem

hempadao 3 agosto, 2017

O capital joga sujo e ninguém duvida disso. Com a consolidação do mercado de maconha legalizada nos Estados Unidos é lamentavelmente previsível que alguns empresários não se preocupem com a saúde dos consumidores em nome de um lucro maior.

De acordo com estatísticas do laboratório de testes de cannabis SC Labs, quatro de cada 10 amostras testadas revelam a presença de pesticidas que não deveriam ser usados na maconha, inclusive um que se transforma em um gás venenoso com a combustão.

A fiscalização infelizmente esbarra no conflito com as legislações estaduais e a federal, que ainda mantém a maconha na ilegalidade. Isso impede que a Agência de Proteção Ambiental (EPA) avalie o uso seguro de pesticidas na maconha, como se faz com todos os outros produtos químicos agrícolas. Uma tentativa da Scotts Miracle-Gro de registrar alguns pesticidas para a maconha foi rejeitada em junho pelo administrador da EPA.

No ano passado, 49% das amostras de cannabis testadas no Colorado devido a queixas apresentavam resíduos de pesticidas não aprovados. O índice de reprovação até o momento neste ano é de 13%. Os dados são do Departamento de Agricultura do estado.

Não podemos esquecer que no mercado ilegal estes instrumentos de controle de qualidade são inexistentes. A opção era aceitar a maconha do tráfico sem direito a reclamar. Agora, maconheiro é consumidor e merecer respeito.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina