O retorno do Mundo Cogumelo

Portas da Percepção

hempadao 18 fevereiro, 2016

por Fernando Beserra

Galera, época de carnaval e o Portas da Percepção ficou atrasado. Mas neste interim tinha muita gente trabalhando e jogando seus esporos Brasil afora. Estou falando da galera do site Mundo Cogumelo, parceiros que publicam conteúdo de primeira quando o assunto é psicodélicos e, em especial, cogumelos com psilocibina. Dois dos camaradas participaram do 1º Seminário sobre Psicodélicos no Rio de Janeiro: o Rafael Beraldo e Danyel Silvestre. Ambos também foram os primeiros participar de uma entrevista que conduzi aqui no Portas da Percepção (VEJA). Finalmente, estivemos juntos na última Ala Psicodélica na Marcha da Maconha do Rio de Janeiro. É com grande alegria que felicito que os esporos encontraram os substratos e os micélios absorveram os melhores nutrientes e deram fruto: trata-se do retorno do site Mundo Cogumelo, após um período no qual o site ficou parado.

De maneira abrangente, a presença dos sites nacionais para a cultura psicodélica e para o uso dos psicodélicos é muito grande. Gostaria de enumerar alguns dos motivos:

1. Mais do que a maioria das outras substâncias psicoativas, o efeito do uso dos psicodélicos é particularmente afetado pela perspectiva do usuário. Uma cultura que despatologize seu uso, que desestigmatize os usuários, é bem-vinda na produção de boas e mais seguras viagens;

2. Informações qualificadas sobre psicodélicos em português podem ser pedras preciosas. Elas existem, mas não são muitos os sites que publicam com regularidade, conteúdos de boa qualidade e excelentes traduções. Tais produções levam a todo o público, sejam ou não usuários, a conhecer melhor estas importantes substâncias e realizar ações de redução de riscos e danos e suporte a usos mais saudáveis e menos arriscados;

3. Finalmente, muito deste conteúdo mobiliza os usuários à atuação política e transformadora da cultura e de si. Estas transformações, embora não sejam unívocas e em uma direção, aumentam as chances de transformações positivas tanto na cultura psiconáutica, quanto na sociedade mais ampla. Estamos falando aqui tanto da possibilidade da regulamentação dos psicodélicos para usos médico-psicológicos e religiosos, quanto da aproximação da legalização geral dos psicodélicos, inclusive para os usos lúdicos;

4. Tudo funciona melhor em rede. Não somos mônadas isoladas e fechadas em si;

Atualmente, ainda não é nada fácil levantar esta bandeira, mas estamos avançando. Podemos observar este avanço tanto pela presença de mídias de qualidade, quanto pelo avanço de iniciativas como as ações de redução de danos em festivais; as organização das Alas Psicodélicas na Marcha da Maconha; a criação da Associação Psicodélica do Brasil; o debate público sobre a regulamentação do uso religioso do peiote; O avanço da pesquisa no Brasil com MDMA para tratamento de transtorno de estresse pós-traumático e inúmeras outras ações e debates devem ser estimulados para formação de uma nova cultura e de um novo imaginário social sobre os psicodélicos. Não se trata de construir uma Catal Huyuk. Mas deve-se lutar e apostar na construção de uma cultura menos cheia de ódio, violência, estigma e desrespeito a diversidade: menos barbárie. E, neste longo processo, se alterarmos esta cultura e a nós mesmos, tudo em conjunto acompanhará este devir. Na mudança da cultura muda-se, por exemplo, as substâncias mais escolhidas para serem consumidas, dentre tantos outros elementos. Não há mais espaço para se pensar a produção de cultura de forma atomista e em competição. Particularmente, a cultura psicodélica tem uma obrigação ética de ao menor tentar produzir-se de forma holística.

Muito ainda virá nesta cultura psiconáutica, especialmente se estivermos lado-a-lado.

Fez chuva e faz sol. No momento, é desta forma que venha a saudar o retorno do funcionamento do site Mundo Cogumelo.



Uma resposta para “O retorno do Mundo Cogumelo”

  1. Rodolfo disse:

    Cara, tentei acessar o site mundocogumelo.com.br mas pede uma senha e login? Onde faço um login e senha?? Por que pedem login e senha? Sabera me dizer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina