"Nós, que fumamos maconha, não queremos financiar o tráfico", confessa Cazé Peçanha

Fumosos

hempadao 15 abril, 2016

O ex-VJ da MTV e atual apresentador dos programas “Os Incríveis”, no canal Net Geo e “A Liga”, na Band, deu entrevista à Rádio Gaúcha e explanou geral! Defendendo o cultivo caseiro como forma de enfraquecer o tráfico, Cazé mitou dizendo:

“Acaba-se ingerindo substâncias muito piores do que a própria droga. Buscamos liberar o plantio. A maioria das pessoas não chegou a esse patamar, pois isso também é considerado tráfico. São pessoas que trabalham, que contribuem e pagam seus impostos. Nós, que somos consumidores da maconha, somos jogados nessa situação. Eu não quero financiar o tráfico, mas fui colocado em uma situação em que, para consumir, eu não posso comprar em uma farmácia. O Estado me colocou nessa situação. É desconfortável, não gosto disso”, avalia ele.

Em outro momento da entrevista ele lamenta que no Brasil haja uma espécie de “drogofobia”, e diz: “Pessoas são discriminadas, sofrem preconceitos e são perseguidas pela substância que usam. Quem bebe cerveja ou vinho não é chamado de usuário. E quem toma remédio tarja preta também não é discriminado. Eu fumo maconha, sou pai de família, faço um trabalho que aborda temas sociais. Por que eu sou perseguido?”, questionou.

Pra fechar com chave de hash paquistanês (que as vezes vale mais que ouro) ele ainda defendeu o fim da polícia militar lembrando que a militarização da segurança é “uma herança da ditadura”. Boa, Cazé!



5 respostas para “"Nós, que fumamos maconha, não queremos financiar o tráfico", confessa Cazé Peçanha”

  1. Matheus Fumado disse:

    Se a sociedade é civil, porque a policia é militar? FORAPM!

  2. l disse:

    Boa noite. Falou muito bem Cazé parabens em todas as suas palavras. E israel discordo de vc cara ao dizer q quando ele falou da pokicia militar ele defecou pela boca, vc nunca deve ter tomado uma dura ou então nunca conheceu a verdadeira historia da policia militar. Parabens Caze.

  3. Tyr disse:

    Mandou bem ..

  4. Claudio disse:

    ¨Por que eu sou perseguido?¨
    Faço sempre essa pergunta,mas o pior é que sabemos a resposta.
    E por isso sabemos que essa é uma realidade que tem ser mudada.
    É simplesmente inadmissível que sejamos tratados como bandidos
    por queimar uma erva que deixa um cheiro peculiar pairando no ar.
    Ainda mais aqui neste país banalizado pela corrupção e desordem.
    Realmente nós cidadãos honestos fumadores de erva não podemos
    continuar sendo tratados como bandidos por hipócritas irracionais.
    Então que mude a Lei.
    Porque perante a Justiça deste país podemos ser considerados criminosos.
    Ela é o problema.
    E embora ela seja cega,é importante lembrar que os injustiçados enxergam muito bem.
    Mesmo no escuro onde tentam nos colocar.

  5. Israel disse:

    Falou bem até defender o fim da polícia militar… ai ele defecou pela boca…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina