Nome na Lista! [ReEducação #49]

REeDUcaÇÃO

hempadao 19 fevereiro, 2014

 

por Anna Rodrigues

Salve, salve galera, muito boa noite! vamos a uma conversa bem simplificada,hoje dia 18/02,tive duas notícias!Uma muito bacana ,que diz respeito a primeira resolução do programa “de braços abertos” da prefeitura de são Paulo,que para quem não sabe, está sendo desenvolvido na região da Luz,e é um programa que tirou da rua e do consumo assíduo de crack 386 pessoas,essas que receberam um local para morar,emprego remunerado e três refeições diárias,- a novidade é que 70% dos participantes, diminuíram o uso do crack ,e que a região já não é mais a mesma,deixando-me extremamente contente.Todavia no mesmo dia de alegria,temos um retrocesso incalculável no que diz respeito a nossa política de drogas,fico altamente preocupada com a rapidez que se é colocado na lista da ANVISA novas substâncias,sem nem dar tempo para o desenvolvimento de estudos sobre as mesmas,basta uma reportagem alarmante,e o “tititi” está feito!

Vou ser breve ao falar sobre as substâncias, até porque tenho pouco conhecimento químico, e são poucos os estudos concluídos sobre ,,- 25I-NBOMe e a Metilona -além disso na coluna “portas da percepção” temos dois tópicos falando sobre o 25I-NBOMe, que no caso tem uma ação resultante de sua potente reação para com receptores do neurotransmissor serotonina 2A (5-HT2A), assim como também ocorre com o LSD.Já a metilona (Methylone) , produz efeito semelhantes ao do MDMA (ecstasy) e é um congênere estrutural do MDMA, diferenciado apenas pela adição de um grupo de β-cetona,conhecido como "M1"Bk MDMA². No experimental usual de convivência com usuários,são alucinações mais fortes no caso do 25I,e algo mais constante no do m1.

Sem problemas,acredito que devemos ter o controle sobre novas e velhas substâncias que se desenvolvem e se atrelam À nossa sociedade.Todavia sem esse tipo de alastres ,que resulta por criar um problema quase inexistente! Pelo menos aqui no meu Estado (Rio Grande do Norte), desde o ano passado a galera curti um “barato” com esses hoje ilícitos,sim admito com alguns probleminhas ,que na realidade vão se entrelaçar mais as maneiras pelas quais foram repassadas,(sem controle,pelo mercado negro),desconhecendo então qual era a real composição.

O nome disso é falta de controle,que é sobre o que venho aqui penejar,pois controle não é estar em uma listinhas,que vai nos dizer o que é ou não proibido…Ah milhões de desculpas porém, vai se f#@&% isso é um regressão lastimável !!!!!!!!! Quase a mesma coisa da PL nº 6.003/2013 que prevê mudanças nas leis de diretrizes e bases da educação brasileira,e que até quatro dias atrás previa o fim das disciplinas de sociologia e filosofia,que tem em seus objetivos principais o aprimoramento do olhar crítico dos alunos, não só da sociedade, mas principalmente de si!É a velha ideologia de que não se deve colocar os brasileiros para pensar, -vamos aliená-los com a psicologia barata das novelas,lá eles vão aprender o que é certo e errado,vão aprender que droga é coisa do demônio e jamais iram entender que esse mundo se encontra muito mais além do que esse computador em nossa frente….!

Parece-me ser tão utópico a pesquisa científica sobre essas substâncias descritas ilícitas?! Não é melhor saber o que são,seus efeitos, problemas/melhoras a longo e curto prazo?! A indústria farmacêutica é tão hipócrita a ponto de não perceber que isso também geraria muito dinheiro?!

Quando vejo nas notícias, que até Cristovão Buarque -que é um dos poucos políticos que eu acredito nesse país- está discutindo a legalização da maconha,Pergunto-me ,-qual motivo de não estarmos discutindo também essas outras drogas?! Assustamos nossos pais com discrepâncias sociais e econômicas de novas drogas sem responder ao desafio das aparentes oposições que determinam uma aliança entre o avanço da lógica de consumo produzido pelo capital mundial e os modos de sujeição dos Estados Nacionais,criando uma estranha e paradoxal aliança entre repressão e liberação.² Eu aqui estudando redução de danos,proibicionismo e em fins,vejo-me cheia de respostas,mas de mãos atadas para determinadas ações,queria uma resposta além de nomes na lista,pois no final ,nada de pesquisa ,a curiosidade fica no ar,os jovens vão continuar a se drogar,e o perigo continuará ,pela simples mania de dizer não!

Lista da ANVISA : AQUI

Referências:

¹ http://www.drugs-forum.com/index.php

²Passos, E. H. & Souza, T. P. “Redução de danos e saúde pública: construções alternativas à política global de “guerra às drogas””P.156



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina