Não diga não

Chapa2

hempadao 19 janeiro, 2018

por S. M. Hermes

Atualmente já é fato constatado cientificamente por diversos autores e pesquisas que o uso de determinadas drogas tornou-se algo socialmente inaceitável, um tabu, somente ao longo dos últimos dois séculos. Isso devido alguns motivos específicos que estigmatizaram as substâncias e os usuários diante da moral do coletivo.

Conforme o passar dos anos cada vez mais determinadas sociedades — como o Brasil, por exemplo — foram retrocedendo suas políticas públicas em relação à aceitação e compreensão do uso das drogas psicoativas, tornando os indivíduos alienados nessa questão. Ou seja, muitos são praticamente incapazes de compreenderem de forma adequada outra maneira de lidar com essas substâncias devido essa ‘lavagem cerebral’.

Não é atoa que demonizam o uso até mesmo da Cannabis, quem dirá de drogas como a cocaína e assemelhados. Nossa sociedade nunca recebeu a capacitação adequada para que todos, ou a maioria, fossem favoráveis ao uso controlado de drogas psicoativas. Porém de acordo com a troca de gerações parecemos mais próximos de uma legislação menos reacionária e opressora do que em um passado não muito distante.

Desde que comecei a escrever pro Hempadão tenho mantido determinado método e a citação desses fatos e constatações que faço e fiz anteriormente. Às vezes me sinto demasiadamente repetitivo, mas também acredito que isso não seja algo negativo em relação ao contexto em que me encontro, e sim pelo contrário, vejo como necessária essa repetição.

Finalizo o texto de hoje com a sensação e o intuito de que sempre é possível a retomada do caminho que nos leva a um lugar melhor — onde as minorias façam parte do Todo. “And the world will be as one.”



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina