Michael Meneses: “Não Tapa, Mas Chapa” estreia com o Vegetal!

Não tapa, mas Chapa

hempadao 12 março, 2015

por Michael Meneses

Ola Hempadões e Hempadinhas viciados em informações! Sou o Michael Meneses o único Maconheiro do Mundo que não fuma Maconha, a partir de agora todas às quintas-feiras estarei “Socializando Um” papo com vocês. No geral serão textos com minhas memórias loucas e experiências surreais que vivenciei ao longo de quase 30 anos de “Caretice” ao lado de lariqueiros que Chapam, Torram, mas não se Enrolam na Onda.

A idéia é potencializar o efeito e fazer vocês relaxarem, sempre com Bom Humor "Ácido" mais um pouco e em alguns casos despertar alguma reflexão sobre questões polemicas que giram em torno do tema central do site. Dando o “tapa” inicial, uma matéria sobre o Curta Vegetal, um filme que na essência é algo bem sugestivo aos leitores do Hempadão, é uma entrevista com seus realizadores, Fabiano Soares e Thor Weglinski.

Vegetal tem estréia nessa Sexta-feira 13 de março no Salão Pedro Calmon no Campus da Praia Vermelha da UFRJ. Como falei no inicio dessa introdução, as colunas serão de situações que vivi, como fiz figuração no filme, ta valendo. Ao final um pequeno causo em "Pontas, Flagrantes e Flashes Blacks". Então apertem (O Alface) e boa viagem…

“O Terrível mundo do Submundo dos Vegetais”

Resenha sobre o curta Vegetal Por: Michael Meneses

Imaginem um mundo onde consumir alimentos como Alho Poró, Cenouras, Alfaces, Pepinos, Beterrabas, Brócolis e outros vegetais fosse algo ilícito e assim como em nosso mundo real existem pessoas que são escravos dos mais variados vícios!? Esse é o mundo do curta Vegetal onde Jorge é o personagem central do filme, um sujeito boa praça, mas que caiu nas garras dos vegetais e pouco a pouco sua vida caiu no caos, perdendo emprego e estabilidade, prejudicando sua saúde e vendo seus amigos se afastando. Porém com o apoio de Márcia, sua amada esposa ele tenta sua libertação do "Mundo das Trevas dos Vegetais" onde foi parar ao se tornar usuário de vegetais.

Chapou?! Calma, pois a viagem não para só na Realidade Surreal do filme! Pelo fato de ter feito figuração no curta, constatei que Vegetal conta com profissionais que são revelações do cinema alternativo e universitário do Brasil. Por exemplo, o co-diretor Fabiano Soares, que dirigiu o premiado curta “O Terno do Zé”. Também presenciei toda a dedicação da equipe em prol do filme, todos me pareceram fazer uma verdadeira “Intera” de empenho, para que Vegetal se torne destaque nos festivais que será escrito e exibido ao longo de 2015/16. Sobre a minha figuração no curta, eu já estava certo de cursar cinema quando pintou meio que ao acaso a chance de participar. Faço o papel de um “Usuário de Alface” e acho que por ser vegetariano me sair bem. Rsrsrs…

Conversei com os diretores de Vegetal, que falam do curta e projetos futuros. Então, “Passo a Bola” aos diretores Thor Weglinski e Fabiano Soares!

1 – Como surgiu a ideia de Vegetal?

Thor Weglinski: Vegetal foi uma daquelas ideias loucas que surgem da nossa cabeça do nada, mas também está relacionada com o fato de que as verduras e legumes são sempre aquele alimento que sua mãe, tia, pai, quer que você coma, porque faz bem a saúde e tal. Inverter esse valor, e criar uma realidade inverossímil, onde os vegetais são alimentos nocivos, seria algo bacana para debater os vícios nocivos da nossa sociedade que são de certa forma ignorados.

2 – O filme terá sua estréia nessa sexta-feira na UFRJ, quais serão as futuras exibições, DVD…

Thor Weglinski: A ideia é colocar em vários festivais e mostras, por enquanto.

3 – O que esperam do resultado final do filme e que tipo de reação esperam provocar?

Thor Weglinski: Inicialmente, acho que o público vai rir muito com essa realidade louca em que os vegetais são drogas (Risos). Mas depois de muita risada, o final deste curta-metragem tem uma mensagem falando há alguns vícios na sociedade que são permitidos e fazem muito mal, mas ninguém fala nada.

Fabiano Soares: Acho que as pessoas que usam ou usaram drogas ilícitas na nossa sociedade terão mais facilidade de se identificar e rir com o inusitado do vício de vegetais. Mas espero que o público mais conservador olhe para o espelho e pare de julgar qualquer um à primeira vista, e pense mais sobre quem é que diz se essa "droga" será ilícita ou lícita? O que me faz defender o meu direito de beber uma cervejinha no final do dia, com meu paletozinho, mas chamar o cara que vai pra marcha da maconha de vagabundo, drogado? Espero que seja cômico e, mesmo que de leve, levante essa questão. Óbvio que não tenho a expectativa que o curta faça as pessoas acordarem pra isso, mas só que bote uma pulguinha atrás da orelha. De leve.

4 – Deixe um recado aos cinéfilos do Hempadão e fale dos seus projetos futuros? 
Thor Weglinski:
Cinéfilos do Hempadao, fumem muita maconha antes de ver os filmes, porque assim eles ficam melhores ainda para se contemplar, (Risos). Sobre projetos futuros, tenho um roteiro pronto, mas acho que preciso reescrever e elaborá-lo melhor.

Fabiano Soares: Pretendo fazer um clipe para a banda Uzômi e um para banda Facada em breve, e estou escrevendo um roteiro que pretendo gravar ainda esse ano, sobre uma profissão que está desaparecendo, mas que faz parte da minha vida no subúrbio: o amolador.

FICHA TECNICA:

EVENTO: Sexta-feira, 13 de março, às 19 horas.

EXIBIÇÕES: Na ocasião três curtas serão exibidos: “Eu Aceito”, “O Terno do Zé” e “Vegetal”

LOCAL: Salão Pedro Calmon, na UFRJ (Campus Praia Vermelha).

DIREÇÃO: Fabiano Soares e Thor Weglinski;

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Thor Weglinski



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina