Medicina canábica cresce no Uruguai

Hemportagem

hempadao 2 março, 2016

Pacientes brasileiros que podem ser beneficiados com o uso medicinal da maconha ainda sofrem com uma estúpida barreira que impede o cultivo caseiro, tornando o acesso ao medicamento importado algo muito caro. São raras as decisões da justiça que obrigam o poder público a pagar esse custo para famílias carentes. 

Quem não tem culpa da nossa desgraça e já esta de olho neste mercado de medicina canábica é o Uruguai, onde a erva já cresce com a segurança da legalização e um polo de ciência canábica já esta surgindo. 

 “Várias empresas internacionais mostraram seu interesse em se instalar no Uruguai para produzir e exportar maconha medicinal. Não tínhamos esse objetivo e pode significar um pequeno polo de desenvolvimento para o país”, disse em entrevista à AFP o secretário-geral da Junta Nacional de Drogas, Milton Romani. 

As empresas que realizaram consultas ao governo uruguaio são dos Estados Unidos e Israel, Hoje, existem 4.400 cultivadores uruguaios registrados (outubro do ano passado havia 3.100) e 17 clubes de cannabis. 

Na euforia de ver um mercado legalized de maconha se formando, não podemos esquecer da importância de evitar que ele seja controlado pela indústria farmacêutica. Qualquer legislação que trate de maconha medicinal precisa considerar o direito do paciente produzir seu medicamento em casa.



Uma resposta para “Medicina canábica cresce no Uruguai”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina