Maconha Sintética? Não Experimente!

WeedNews

hempadao 16 setembro, 2013

Em quase cinco anos com postagens diárias o Hempadão tratou algumas centenas de vezes dos males decorrentes da proibição da maconha. Nos últimos anos esse proibicionismo estúpido inventou um novo problema: o das drogas sintéticas, que tentam imitar as originais proibidas. No caso da maconha estamos falando Spice ou K2.

Como é feito e o que contém esses produtos é um mistério. Mas na tentativa insana de imitar o que a natureza oferece o homem criou verdadeiros venenos que nem de longe devem ser comparados com a nossa erva.

 

Após fazer uso dessa merda em dezembro de 2012, a adolescente Emily Bauer, de 17 anos, foi para a UTI após sofrer vários derrames que a deixaram paralisada, cega e em grande parte inconsciente. Antes de ser hospitalizada Emily estava fumando o Spice diariamente.

“A onda é grande, mas, em longo prazo, não é bom. Não é divertido ficar presa em uma cadeira de rodas, ter que ir para a terapia ou (possivelmente) morrer.”

Tem sido uma lenta recuperação. Depois de meses no hospital, a família de Emily teve que instalar um elevador em sua casa para movimentar Emily da cama ou da cadeira. Agora, Emily pode levantar-se e deslocar-se, por isso é mais fácil para os pais, já que ela se movimenta por conta própria, disse sua mãe Tonya Bauer.

Entenda, nobre leitor careta ou maconheiro. Se for para fumar é melhor fumar maconha de verdade. Esqueça esta merda industrializada e feita sem nenhum controle de qualidade. Não troque sua verdadeira erva por nada. Não se trata de apologia, mas de redução de danos e preservação de vidas.

Como todo mundo sabe a maconha nunca matou um usuário em mais de 5 mil anos de uso.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina