Literatura e Cannabis

Chapa2

hempadao 24 janeiro, 2018

por S. M. Hermes

A literatura é uma das artes mais celebradas e de maior influência sob a humanidade. Ler é sinônimo de ir em direção ao desconhecido e encontrar o Caminho ao longo da jornada. Imaginem essa sensação da leitura acompanhada das capacidades que a Cannabis oferece conforme suas propriedades psicoativas, obviamente o resultado é espetaculástico e fantasculoso. Na sequência deixo a indicação de três obras de ficção adequadas nesse contexto.

Vinte Mil Léguas Submarinas (1870) é considerada uma das obras literárias precursoras do gênero da ficção científica sendo um dos livros mais notórios da história contemporânea. Jules Verne conta a história do professor naturalista Aronnax e seu mordomo Conselho, que saem em uma expedição a bordo do navio baleeiro Abraham Lincoln em busca de um monstro submarino que tem atacado embarcações em diferentes lugares ao redor de todo o mundo.

O Símbolo Perdido (2009) de Dan Brown — autor de O Código Da Vinci entre outros best-sellers — envolve maçonaria, ciência, religião, história, política, assassinatos, perseguições, muito suspense e simbologia. Robert Langdon, personagem clássico do autor, se vê no meio de uma conspiração após ter sua presença solicitada em Washington. A trama acontece em torno da lenda dos Antigos Mistérios e a busca pelo Símbolo Perdido que torna possível a apoteose do ser-humano.

Eu, Robô (1950) de Isaac Asimov é composto por nove contos que envolvem as experiências da robopsicóloga Doutora Susan Calvin sobre a evolução dos robôs desde 1996 até 2052, período em que trabalhou na empresa de robótica U.S. Robots & Mechanical Men. Em sua obra o autor descreve e trata das denominadas Três Leis da Robótica, que são os princípios para tornar possível a coexistência de robôs inteligentes com humanos impedindo-os de se rebelarem contra nós.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina