Jovens mais Inteligente tem mais Chances de usar Drogas?!

Hemportagem

hempadao 22 agosto, 2013

A vivência de cada um de nós talvez comprove isso e os pesquisadores já mostraram mais de uma vez: pessoas mais inteligentes tem mais tendência a usar drogas. Olha só, falou o gênio, chapadão das 4e20. Não, não é isso. Sem demérito aos caretas, mas o lance é que parece meio óbvio que a caretice em si já é um sinônimo claro da tal falta de QI. Pois bem, de acordo com a revista Galileu, três cientistas do Reino Unido chegaram a essa conclusão, entenda:

“Para chegar a essa conclusão, eles usaram dados de 1958 de um estudo nacional sobre o desenvolvimento de crianças nos EUA e aí entrevistaram mais de 17 mil pessoas, então adultos, comparando o uso de drogas e o Q.I. registrado na ocasião. O resultado: crianças com o Q.I. mais alto tiveram maior incidência de uso de drogas anos mais tarde.”

Agora você deve estar formulando sua própria teoria de porque isso é assim. Eu acho que boa parte disso tem a ver com a força do universo das drogas. Os mais inteligentes buscam melhores livros, tem melhores influências musicais, ou simplesmente se aprofundam mais em questões de dúvidas e experimentações antes de emitiram opiniões taxativas. Talvez seja por aí…

Mas é claro que a explicação dos cientistas é melhor e faz mais sentido:

“James White, um dos cientistas do estudo publicado em 2011, acredita que jovens mais inteligentes tomem suas decisões mais baseadas em evidências e fatos. Como são escassos os estudos que provem a existência de efeitos nocivos devido ao uso ocasional de drogas, eles se sentem confortáveis para usá-las. Numa entrevista para a revista TIME, James White usa a maconha como exemplo para essa tese.”

Ainda segundo os estudiosos: “O psicólogo evolucionista Satoshi Kanazawa diz que crianças e jovens mais inteligentes têm mais chances de usar drogas porque, para ele, o cérebro tem dificuldade de lidar com situações que não existiam na vivência ancestral do ser humano e ele acredita que pessoas inteligentes estariam mais propensas a superar ambientes diferentes justamente pela capacidade de interagir com coisas novas. Ele baseia essa crença no Princípio da Savana, que acredita que nosso cérebro só se sente confortável em situações análogas às vividas pelos nossos ancestrais na Savana.”, louco, não?!

E por fim, algo que também pode fazer algum sentido, não? “A outra hipótese é que crianças e jovens mais inteligentes acabam sofrendo mais com o isolamento social e ficam entediados mais facilmente. Isso os leva às drogas.” e então, qual sua impressão sobre isso?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina