Isadora, 19 anos, SP [Candidata 006 – Miss Marijuana 2013]

Miss Marijuana 2013

hempadao 8 novembro, 2013

1) Nome, idade, estado onde mora.
Meu nome é Isadora e tenho 19 anos. Atualmente, estou em São Paulo, mas já morei em Goiás, Tocantins e Minas Gerais.

 

2) Por que você acha que a maconha foi proibida?
Obviamente, por causa dos setores conservadores e pró-capitalistas. Com medo da liberdade de pensamento, de criatividade e de diversão, proibiram a erva para nos enquadrar num sistema que só visa a exploração do trabalho humano.

3) Trabalha ou estuda? Qual sua área de atuação?
Trabalho e estudo. Faço Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, e estagio na Revista Fórum (que fez uma matéria sobre a política de drogas no mês de Setembro), auxiliando tanto em matérias e coberturas, quanto fazendo funções chatas de tradução.

 

4) Qual sua opinião sobre a legalização da maconha no atual contexto político-social nacional?
O mundo está mudando. A crise no capitalismo abrirá os olhos da população, que só viam virtude no trabalho. Seguindo os exemplos do Uruguai, da Califórnia e de Amsterdã, o governo brasileiro se dará de que a atual política de drogas é falida e insustentável. E os brasileiros perceberão que se entorpecer também é uma virtude.

5) Como você gosta de gastar a onda?
A melhor onda que tive esse ano foi em uma cachoeira, no sul de Minas. Mas é claro que não posso ir sempre. Gosto de curtir uma praia na brisa também, mas sou favorável a lugares confortáveis e abastecidos (tem que garantir a larica, né?).

6) Uma boa música para ouvir chapada:
Até queria mandar uma nacional, mas acho que Os Mutantes e Secos & Molhados vocês já devem receber demais. Então vou mandar uma fresquinha, que é uma onda: Young Galaxy – The Angels Are Surely Weeping.

7) Por que você quer ser a Miss Marijuana 2013?
Porra, preciso representar a erva! Meu apelido já é “Isadorgas”, só me falta o título oficial pra poder me orgulhar da minha luta pela legalização da maconha (e de outras drogas).

8) Qual sua opinião sobre as outras drogas?
Acho sim que todas deveriam ser legalizadas. Deveríamos ter um ensino de verdade, e não o Proerd careta, sobre as drogas, mostrando os efeitos, os riscos, as vantagens, e até a dosagem certa, para evitar overdoses. Mas claro, não faço parte da vibe de cocaína, e coisas que nos tornam pessoas fechadas, mas acho que se ela fosse acessível teríamos menos viciados em crack. Defendo muito o LSD, por se tratar de uma da droga menos danosa, e por ter uma das melhores viagens, e às vezes uso ecstasy.

9) Se pudesse escolher, moraria no Uruguai, na Holanda ou prefere esperar o Brasil legalizar?
Entre Uruguai e a Holanda, eu prefiro o Uruguai, que pra mim também é evoluído em outras questões (como o aborto). Mas eu pertenço à luta e sinto extrema necessidade de mudar meu país. Além de que o Brasil é brisa pura!

10) Há quanto tempo acompanha o Hempadão e o que mais gosta no blog?
Infelizmente, descobri o Hempadão só esse ano, após um compartilhamento da página oficial do Planet Hemp. Gostei da pegada política no blog, contrariando os outros sites pró-maconha que são totalmente descompromissados da sociedade.

 

Vote Grupo 1



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina