Indústria farmacêutica brasileira já pode vender Maconha!

WeedNews

hempadao 15 janeiro, 2017

A legalização da maconha já começou no Brasil, mas infelizmente só vale para a indústria farmacêutica. Na última sexta-feira (13), o presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, assinou a resolução que autoriza a venda do primeiro remédio à base de Cannabis sativa.

 

Dentro de até 60 dias o Mevatyl spray, vendido no Canadá como Sativex, estará disponível nas drogarias brasileiras como medicamento tarja preta e é indicado para o tratamento de espasmos prolongados relacionados à esclerose múltipla. 

Inicialmente o Mevatyl não será produzido no Brasil. Será fabricado pela inglesa GW Pharma e importada pela brasileira Beaufour Ipsen. Pelos critérios da Anvisa, o medicamento pode ter uma concentração de até 30 miligramas de derivado de maconha por mililitro. 

O fato de existir um medicamento feito com maconha no mercado legal brasileiro é uma conquista importante, mas a exclusividade da indústria farmacêutica é algo lamentável e que precisa ser sempre lembrado. 

Mesmo que se avance apenas na permissão ao uso medicinal, é inadmissível que a legislação não contemple o cultivo caseiro de maconha para ser utilizado no tratamento de alguma doença. 

A maconha não é uma fórmula com patente e manipulação exclusiva de uma empresa. Felizmente a planta que enfrentou tantas guerras vai vencer mais uma e continuar desafiando até o facão de um ministro de Estado.



6 respostas para “Indústria farmacêutica brasileira já pode vender Maconha!”

  1. Jnete Reis disse:

    muito bom o seu aartigo

  2. Denner disse:

    Creio que o exemplo que o Brasil dá a outros países, sendo ele um país que abriga “o pulmão do planeta” (Amazônia), ainda pode melhorar, valorizando o que vem da terra em primeiro lugar (sustentabilidade, plantio) e não restringindo a interesses privados e política que não valorize a vida das espécies. Restringir somente à remédio não parece ser uma ideia original e inovadora, considerando a extensão de contato que o território brasileiro tem com a natureza.

  3. santellohemp disse:

    Da lhe Cannabis, vamos vencer o preconceito e a desinformacao.
    Agora abriu a porteira.

  4. Pauzudao disse:

    e aquela RE 635659? com essas rebeliões ae tem que retomar esse julgamento…pelo jeito o Teori é cego….pediu vista e não viu até agora….mas foda-se…querem enrolar pode enrolar…não faltando na boca ta valendo….

  5. Um avanço por um lado, mas realmente lamentável ficar nas mãos das grandes indústrias.

    Ainda mais que sou a favor do efeito da planta como um todo e não dos componentes isolados.

    Claro que os componentes podem ser úteis e salvaram vida de pessoas. Mas permitir um e PROIBIR outro não faz sentido ( ou faz se olharmos os interesses mais a fundo ).

    Os clubes de cannabis precisam ir para frente logo, precisamos nos unir em máximo número e sempre levar a causa adiante.

    Nossa vitória é dura mas é certa.

    O dia chegará e vamos poder estar cultivando sem medo de ninguem.

    Paz!

    Rafael Evangelista Ladeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina