Fundo da Universidade Hebraica investe em tecnologia de triagem de Cannabis

CannaBusiness

hempadao 27 setembro, 2016

O fundo de investimento Agrinnovation da Hebrew University concordou em investir na empresa de cannabis medicinal, Cannabi-Tech Ltd., baseada em Rehovot, que está desenvolvendo um instrumento para análise e triagem automática de flores de cannabis medicinal.

Agrinnovation, criada em 2015 para focar em inovação agrícola, é o fundo de investimento agrotecnológico da companhia de pesquisa e desenvolvimento de Yissum da Universidade Hebraica de Jerusalém (Hebrew University), empresa de transferência de tecnologia da Universidade.

O dispositivo da Cannabi-Tech, que dizem ser acessível e fácil de usar, permite a detecção, análise e triagem automática não destrutivas de flores de cannabis medicinal individuais. A companhia combina espectrometria de infravermelho próximo (NIR) e ferramentas de imagem para fornecer um método sensível de detectar e quantificar os componentes ativos da planta da cannabis e uma única impressão espectral para cada flor.

Além disso, um selecionador permite a triagem automática das flores de cannabis através de critérios pré-definidos adequados para produção em massa. Uma unidade opcional geradora de etiquetas e de embalagem automática pode ser anexada para embalar as flores individualmente, permitindo que os produtores registrem e localizem a composição e potência de cada flor, do fazendeiro ao paciente, disse Yissum.

A composição e a potência da cannabis varia entre flores diferentes da mesma planta e entre plantas diferentes do mesmo strain. Como resultado, a única maneira, hoje, de garantir a composição e potência da cannabis é testando cada flor independentemente, disse o professor Oded Shoseyov, co-fundador e diretor científico da Cannabi-Tech.

Atualmente, protocolos de testes dependem de amostragem estatística para avaliar a composição e potência de todo um lote de flores de cannabis. Os resultados não são confiáveis devido à natureza heterogênea das plantas de cannabis. Isso cria um risco substancial para pacientes com necessidade de composição e dosagem exatas para tratamento efetivo. Hoje, não há jeito de examinar as flores de cannabis precisamente sem destruí-las no processo. Essa falha reduz a eficácia da flor e seu valor comercial.

“A oportunidade da cannabis medicinal não pode se concretizar completamente visto que os médicos não tem 100% de confiança que que cada vez que prescrevem cannabis medicinal ela venha em uma condição controlada e padronizada, com a composição precisa dos ingredientes ativos combinando com as necessidades terapêuticas do paciente,” disse Shoseyov.

A Cannabi-Tech vai usar o investimento para custear suas atividades de pesquisa e desenvolvimento e os esforços para o desenvolvimento inicial do negócio, disee Guy Setton, co-fundador e CEO da empresa que, segundo ele, ainda procura recursos adicionais.

A cannabis medicinal é fornecida aos pacientes para aliviar de sintomas de doenças e dores, assim como estresse menta e físico. O mercado internacional da cannabis medicinal está previsto para valer aproximadamente U$20 bilhões dentro de uma década. Pelo menos 1% da população mundial será de potenciais consumidores de cannabis medicinal durante sua vida.

“Com a indústria da cannabis medicinal expandindo pelo mundo, vai haver um aumento na supervisão regulatória, aumento da garantia de qualidade e testes de controle de qualidade enquanto o crescimento da demanda do mercado precisará ser preenchido pela produção em massa, tudo levando ao crescimento da Cannabi-Tech,” disse Ido Schechter, diretor geral da Agrinnovation.

Original AQUI



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina