Escritora americana entende melhor os filhos depois de fumar Maconha

Aspilão

hempadao 23 julho, 2015

Enquanto uma chorava sem parar, e eu não sabia o porquê, a outra ria muito. No desespero, resolvi fumar um pouco. Duas tragadas foram suficientes para começar a interagir melhor com elas. (…) Demoro para ficar brava ou irritada, pois quando fumo, entendo as frustrações que as crianças têm, consigo ver o mundo da mesma forma que elas enxergam. É difícil ser criança, pois, às vezes, as coisas que são óbvias para os adultos não são para elas. (…) Quando fumo, digo mais ‘sim’ para os pedidos das minhas filhas. Aceito fazer biscoitos, brincar de desfile, tudo o que, normalmente, me deixaria tensa. (…) Atualmente, fumo para que eu possa ser uma mãe melhor, pois elas merecem tudo de bom.

Lea Grover, escritora, em entrevista ao site Good Housekeeping



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina