Épica Guerra contra Todos Nós [PotPoets 228#]

PotPoets

hempadao 12 julho, 2013

cada tiro e cada bomba
gás, spray de pimenta
cais, que cada tormenta
é grito, dor e sombra

sonha, que cada ato
é fruto de gente
luto de gentes
sensíveis a cada fato

cada jato d’água
inocente ferido calçada
idoso, criança na sala
o choque de mágoa

de armas não letais
cegam,
sossegam
dispersam, não mais

cada disparo
não para
e sim dispara
a luta contra o despreparo

de preto a tropa
cavalos, cães
abalos, capitães
ação que choca

tantos presos
algema apertada
alma geme farta
de bandidos ilesos

cada repressão gera 
pressão
impressão
expande a esfera

da covardia
contra quem fala
marca de bala
e não silencia

berra e reagrupa 

chuta bomba, bico
taca foco, lixo
pedra, catapulta

resistir, necessário
motocicletas, carros
armamentos caros
revolucionários

opressores
dispostos
a postos
contra professores

estudantes
doando seus corpos
em vídeo e fotos
contra guardas ignorantes

talvez nada
será como antes
tão punks
sequestros na embaixada

multidões
sem armas, mais cada vez maiores
tão mais superiores
que seus caveirões

caminho escuro, vale da sombra
estado assassino se esconde
age com força de bonde
tentando apagar nossa ponta.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina