Entrevista com a Banda Protesto Suburbano!

ConverSativa

hempadao 9 fevereiro, 2015

Pra volta do ConverSativa no Hempa a gente tem a honra de trocar uma ideia com a banda Protesto Suburbano. Falamos sobre marola, legalização e claro, sobre o trabalho deles que respiram há 20 anos a cultura underground rock’n’roll! Se você não conhece a banda, antes de mais nada clique AQUI. Pensado… não!? Nessa linha segue todo o álbum novo. Som de primeira e letras inteligentes. Conheça mais da banda sabendo o que pensam dois dos integrantes da banda:10960650_783139328432311_1710303120_o

1 – Em 2015 a banda completa 20 anos, faça um balanço desses anos aos leitores do Hempadão?

Sandro Santuchi – Estou na banda desde 1995, muitas coisas em minha vida pessoal foram realizadas. Ou seja, a banda representou muito pra mim. Tivemos muitas fases boas e ruins, nunca pensamos em acabar com a banda, pois o objetivo é único e funciona como uma família de verdade. A ideia da banda sempre foi fazer protesto.
Alex Costa – Além de ter lançado 4 CDs, um DVD e de ter feito centenas de shows, fizemos muitos amigos em várias partes do Brasil e do mundo, o que eu considero o mais importante. E apesar de todos esses anos, nós sentimos como se tivéssemos começando, com muito a aprender e muito a conquistar, motivadíssimos! Saldo positivo!

2 – Em suas letras vocês abordam o uso de drogas, crime organizado etc… Qual a visão da banda sobre a legalização da maconha?
Alex Costa – Sou a favor da legalização em alguns casos: Como uso medicinal e para quem cultiva para consumo próprio, isso seria o primeiro passo para diminuir o tráfico de drogas. Sou contra a comercialização ilegal, inclusive acho que a lei teria que ser mais dura para traficantes. Quanto à venda legal, acho que o Brasil ainda não está preparado para isso.
Sandro Santuchi – Minha visão é, cada um tem sua opinião e são juízes de si próprio, quando começo a impor, seja o que for começo a criar regras e desde muito tempo, penso e vivo o “ser libertário”, respeitar o próximo e ajudar também. Legalização é um assunto sério e tem que ser estudado com calma. Contudo me posiciono positivamente dependendo do plano de legalização.

10967675_783139248432319_170753797_n

3 – O álbum "A Margem da Sociedade" foi distribuído em vários países. Como anda a repercussão do disco e o que a banda planeja para os seus 20 anos? Aproveita e fala como serão os shows no sul do Brasil…
Sandro Santuchi – O disco em minha opinião é o melhor da banda, estamos mais maduros, mais amigos e conseguimos colocar tudo no disco. Nossa nova produtora, a Lado Esquerdo Produções está trabalhando na nossa tour de 20 anos e teve acontecer grandes shows pelos 20 anos. Sobre os shows no Sul, estamos com enorme satisfação de fazer esses shows pelo Sul do País em março, uma região que sempre nos apoiou nesses 20 anos de luta.
Alex Costa – A repercussão do disco foi excepcional! Tanto que estamos indo para segunda prensagem, e você sabe como nos dias de hoje isso é difícil… Temos recebido críticas bem positivas do álbum. Com certeza conseguimos transmitir da melhor forma possível às mensagens que queríamos, o disco ficou incrível, temos muito orgulho dele. Além disso, planejamos comemorar estes 20 anos tocando em lugares em que nunca estivemos antes, como o nordeste do Brasil e para começar tem os shows no sul do país, estamos fechando outras datas, mas e até o momento estão confirmados shows em Caxias do Sul no dia 6/3 e em Gravataí no Dia 7/3, ambas cidades do Rio Grande do Sul. Esperamos fazer boas apresentações, quem sabe não rola um tour fora do país ainda este ano, estamos abertos para novas datas em: contato@protestosuburbano.com.br

4 – Quais são as influencias dos músicos do Protesto Suburbano?
Alex Costa – Tudo que eu escuto me influencia e como eu escuto de tudo…
Sandro Santuchi – Cada um curte um estilo é bem variado vou arriscar algumas que acho que a maioria curte. Cólera, Ratos de Porão, Planet Hemp, DZK, Invasores de Cérebro, Olho Seco, Agrotóxico, Ramones, Tim Maia, Bob Marley, Titãs, Bad Religion, The Police, Plebe Rude, Pennywise, Confronto… entre outras.

5 – Muitos dizem que o LPs, CDs, DVDs… e todo tipo de mídia física estão perdendo mercado para MP3 e afins. Essa afirmação provoca algum impacto na banda?
Alex Costa – Nenhum! Achamos que o importante é passar a mensagem independente de qual tipo de mídia, física ou virtual. Tanto que nosso 3º CD seria um lançamento virtual, porém lançamos em CD e DVD, pois muita gente queria ter em formato físico.
Sandro Santuchi – O MP3 realmente jogou o mercado pra baixo, mas é muito foda ver seu CD pronto com capa e tal isso pra mim é algo muito marcante. O impacto é que fica mais difícil lançar o físico, pois tudo fica mais caro e algumas pessoas costumam desvalorizar. Ainda bem que alguns valorizam e isso nos anima cada dia.

6 – Vocês já realizaram shows com bandas de outros estilos musicais, organizam e/ou participam de eventos que misturam motociclismo, skate, grafite… como é para uma banda de Punk/HC interagir com outras cenas e como é a cultura alternativa em Macaé/RJ?
Sandro Santuchi – Isso é interessante, organizo shows em Macaé desde 1992, sempre tive essa visão de união, aos 17 anos quando comecei a tocar eu surfava, tenho amigos skatistas, galera do grafite. Nos 18 anos de Protesto Suburbano juntamos geral em um evento no Parque da Cidade e em seguida participei e organizei do primeiro Festival de Cultura Urbana, um evento realizado na raça. Sempre tivemos muita abertura com todos e é legal ter o respeito do pessoal do Reggae, Rap, Sound System, Skatistas, Motociclistas, Sufistas, Grafiteiros, Heavy-Metal, Hardcore, Punk, Rock and Roll, ou seja, são todos juntos em um só objetivo, fico até emocionado em lembrar de tudo isso. Adoro está com toda essa galera e agradeço sempre o que o Protesto sempre me deu que são os meus muitos amigos.
Alex Costa – Isso é excelente! Além da “União Fazer a Força”, a gente aprende muito com outros tipos de culturas, além de transmitir nossa mensagem para o maior número de possível de pessoas.

7 – Deixe um recado aos leitores do Hempadão…
Sandro Santuchi – Obrigado aos leitores e ao Hempadão pelo Espaço. Seja sempre o que você é a vida é curta temos que ser felizes. “Insanidade é continuar fazendo a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.
Alex Costa – Agradecemos aos leitores e ao espaço no Site Hempadão e convido a todos à irem em nossos shows, escutarem nosso som e assistam ao novo vídeo-clipe e vivenciem nossa pegada em: https://www.youtube.com/watch?v=u8WAlboSnOg&feature=share Qualquer coisa é estamos ai para trocar uma ideia com todos vocês em nosso Facebook, esperamos todos vocês em: https://www.facebook.com/ProtestoSuburbanoHC Valeu!

Protesto Suburbano – Cadê sua vontade de lutar (Oficial)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina