Contextualizando o uso de Drogas!

Chapa2

hempadao 14 novembro, 2017

O uso de drogas psicoativas seja ele cultural, medicinal ou recreativo, já se fazia presente no cotidiano das mais antigas civilizações terrestres. Alguns aspectos históricos como hábitos, atitudes e normas culturais podem auxiliar atualmente nos estudos de situações vivenciadas na sociedade contemporânea que resultam em experiências tanto individuais quanto coletivas.

por S. M. Hermes

O Drug Enforcement Administration Museum (DEA) em Arlington nos EUA afirma que as referências mais antigas à Cannabis datam o seu uso no ano de 2.727 a.C., quando o imperador chinês Shen Nung supostamente usou-a medicinalmente. De acordo com o livro “The archeology of ancient China” (1963) os antigos taiwaneses há cerca de 10 mil anos já usavam fibra de cânhamo para decorar as suas cerâmicas.

Sendo que o uso dessas substâncias pelos nossos antepassados geralmente tinha aspecto religioso, entretanto assim como na atualidade algumas drogas — principalmente o álcool — continuam sendo consumidas socialmente. E o intuito de desinibir e facilitar a interação entre os membros de determinada cultura permanece o mesmo desde os tempos mais remotos.

A Revolução Industrial iniciada em 1760 foi substituindo os processos de manufatura e provocando um crescimento sem precedentes históricos em diferentes setores da sociedade. Assim como a indústria em geral aumentava sua capacidade de produção e novos mercados nasciam, a indústria farmacêutica também se expandiu desenvolvendo variadas drogas sintéticas.

Diversos autores do século XIX e XX relatam o uso de drogas psicoativas para variados fins como buscas espirituais, expansão e/ou alteração da realidade, inspiração, tratamento de transtornos psicológicos, etc. Muito em função desses hábitos esses autores foram marginalizados pela sociedade, pois iam contra vários dos costumes tidos como ideais pelo coletivo.

Apesar das intenções de que a sociedade entendesse o uso de drogas como algo aceitável — houve efeito inverso, isso pelo fato das mortes ligadas direta ou indiretamente ao uso de ópio e haxixe, o que contribuiu para que as drogas fossem tratadas como tabu nos dias de hoje. Mesmo assim, entende-se que há um processo de evolução da sociedade em que o uso de drogas fez e faz parte dos mais variados aprendizados que acompanham o desenvolvimento da raça humana.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina