Comércio formal de maconha movimentaria R$ 5,7 bilhões no Brasil

Clipadão

hempadao 9 junho, 2016

BRASÍLIA E RIO — A legalização da maconha no Brasil movimentaria, ao ano, R$ 5,7 bilhões, com perspectiva de gerar uma arrecadação tributária de R$ 5 bilhões, segundo estudo elaborado por profissionais da Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados. Com base em experiências internacionais e dados nacionais, a pesquisa estimou um público consumidor recreativo de cannabis de 2,7 milhões de pessoas no país. A projeção de receita considerou um mercado regulado, aos moldes do que fez o Uruguai, com limite máximo de compra de 40 gramas ao mês por usuário. No cenário traçado, os impostos cobrados do setor seriam os mesmos hoje aplicados à indústria do tabaco.

Fonte: O Globo

Com o título “Impacto Econômico da Legalização da Cannabis no Brasil”, o estudo estimou ainda que, além da arrecadação aos cofres públicos, haveria uma redução de R$ 997,3 milhões dos gastos anuais com o sistema prisional, depois que traficantes relacionados à maconha deixassem de ser encarcerados. Na segurança pública, no sistema judiciário e na rede de saúde, os consultores não encontraram evidências de que a medida diminuiria ou aumentaria despesas. Um dos autores do estudo, o consultor Pedro Garrido da Costa explica que as projeções foram traçadas com base em informações nem sempre completas:

— Há muitas lacunas em termos de estatísticas, mas reunimos a literatura e os números disponíveis para avaliar a medida do ponto de vista econômico. O estudo serve à Casa, mas também aos formuladores de políticas públicas, estudiosos do tema, ao público em geral — afirma Garrido.

A pesquisa considerou o preço de US$ 1,20 por grama de maconha, com base nos dados do Uruguai. Dessa forma, cada usuário frequente poderia gastar, segundo a cotação do dólar à época do estudo, de cerca de R$ 3,60, o total de R$ 2.073,60 por ano. Daí vem a receita movimentada apenas com a venda do produto e a estimativa de arrecadação da ordem de R$ 5 bilhões.

maconha-curvas-desk

As conclusões do estudo dividiram a opinião dos parlamentares. Para o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), os dados de arrecadação trazidos pela pesquisa não devem justificar uma legalização da maconha. Ele considerou “equivocada” a afirmativa de que a liberação não trará impactos na área da saúde e apontou como indiscutíveis os danos causados pela maconha no cérebro:

— Não temos essa conta porque os danos são invisíveis e nem sempre tratados. O que precisamos é intensificar as campanhas de conscientização. Não adianta aumentar arrecadação às custas da saúde das pessoas.

Já o deputado Paulo Texeira (PT-SP) acredita que a legalização da maconha dentro de um mercado regulado, como no Uruguai, é uma boa saída para diminuição da violência associada à clandestinidade da venda de maconha.

— Esse estudo demonstra que temos que regular e usar o dinheiro para a segurança pública e sistema prisional.

Para especialistas da área, como Maria Lucia Karam, membro da Leap (aplicação da lei contra a proibição, na sigla em inglês), organização que defende o fim da guerra às drogas, o dinheiro arrecadado poderia ser utilizado, por exemplo, para investir em educação. Maria Lucia defende também que todas as drogas sejam legalizadas e não só a maconha.

— O impacto positivo não é apenas com a legalização da maconha, mas de todas as drogas. Primeiro, geraria impostos para o estado e depois economizaria nos enormes gastos que são feitos hoje nessa guerra às drogas. No Brasil, 28% estão presos por tráfico de drogas, quase um terço. São despesas enormes no sistema carcerário — argumenta Maria Lucia. — Há estados americanos que utilizam grande parte da renda gerada com a maconha legal para investir na educação e na saúde. Seria fundamental estabelecer que esses impostos de produção e venda de drogas legalizadas fossem investidos nesses campos.

Ela destaca que essa legalização, no entanto, deve seguir os moldes das demais drogas permitidas no país:

— Só para adultos, da mesma forma que as drogas já lícitas são reguladas. Assim como é com o álcool e o cigarro.

Para o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, Antônio Geraldo da Silva, os ganhos obtidos a partir de impostos sobre a maconha não justificam a legalização da droga:

— Trata-se do mesmo marketing aplicado com o cigarro, e hoje está provado que o gasto com o tratamento de doenças ligadas ao tabaco é de três a cinco vezes maior do que o arrecadado pelo Estado com a venda deste produto — destaca. — Não podemos levar em conta apenas o ganho direto e ignorar os danos à saúde. A maconha provoca enfermidades psiquiátricas irreversíveis, além de ser uma porta de entrada para outras drogas, como o crack.



5 respostas para “Comércio formal de maconha movimentaria R$ 5,7 bilhões no Brasil”

  1. danconha disse:

    ATE QUANDO A GLOBO VAI CALAR NOSSA VOZ ATE QUANDO A AMBEV KER FUDECOM NOIS ATE QUANDO A ANVISA VAI RESTRINGIR THC, ATE QNDO VAMO TERQ FUGIR E SI ESCONDER, CADA ANO Q PASSA ELES TAO MAIS IGNORANTE CADA ANO Q PASSA ELES FORJA MAIS FLAGRANTE , CADA ANO Q PASSA O BRASIL PERDE MAIS VIDAS , CADA HORA QUE PASSA ELES ATRAZA A MEDICINA, CADA MINUTO Q VOA CHORA MAIS UM PAI DE FAMILIA, OQUE EU QUERO É PRODUZIR EU MSMO MINHA RESINAAA!

    PODE COPIARR PQE AQUI É ORIGINAL!

  2. danconha disse:

    eai galera do hempadao seguinte nos aqui temos a prova concreta qe a canna eh melhor pra humanidade e pro nosso planeta pq alemd e toda medicina ela produz oxigenio..

    mas isso nao ven ao caso

    oqueeu nao aguento eh esse monte de gente q tem dinheiro paga de maconheiro na tv e nao fala nada para melhorar as leis
    se faz uma musica nao fala das propriedades fika de ffoofoca

    ai se eu tivese grana ia investir em inforçao
    se eu fosse formador de opniao igual md2 eses cara e o caraio tava direto na luta
    nao por mim mas pelos outroooss

    ACORDA MIDIA ARTISTA EMPRESARIO ALGUEM TEM Q SE MANIFESTAR ASSIM NAO DAÁ

    SO VEJO ELES NA TV FALANDO FOFOCA E O POOVO TA NO CARAIO..

    ACORDA BRASIL
    ACORDA NOSSOS REPRESENTANTES

    MC GUIME INVEZ D FAZE UM SOM FALANDO DA MACONHA AS PROPRIEDADADE ELE FIKA NA FOFOCA DE NAO ROBA MINHA BRISA TA TIRANDO!!!!

    FICO PUTO SO MACONHERASSO E VISTO A CAMISA

    LUTO ATE O FIM DESSA PORRA DA HIPOCREZIA

    DANCONHA O CARA DA SEDINHA MARRON _\!

  3. SHARKDIVER disse:

    mais uma vez parabéns pela matéria. hempadao sempre ativo nos movimentos de interesse público.

  4. Tókafaya disse:

    Dois milhões e meio de usuários eu acho que tem só em São Paulo.
    O Brasil tem terreno o suficiente pra arrecadar até mais de trinta bilhões provavelmente….
    Mas acho que o tráfico anda arrecadando mais não é mesmo?!
    Imagina acabar com o investimento em armamento e cadeias no Brasil…?A gente tem mais é que defecar pra Osmar Terra e outras coisas que vem do mesmo saco…e falo mais…é merd@ pra Kraleo.

  5. Cadê_Coxinhas_?_Vol_2 disse:

    Bela materia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina