Colorado “sofre” com impostos da Maconha

Hemportagem

hempadao 6 agosto, 2015

A legalização da maconha criou um baita problema para os governantes do Colorado. Mas isso não tem nenhuma relação com a polícia ou aquele mito de usuários descontrolados vagando pelas ruas. O problema por lá a arrecadação excessiva de impostos da venda de cannabis e a possibilidade de ter de devolver dinheiro para a população.

 

Com base na legislação do Colorado, há um limite de arrecadação de impostos, o qual, se for excedido, deve resultar na devolução de dinheiro para os moradores. Quando o Estado obtém mais do que o permitido, baseado em uma fórmula que leva em conta a inflação e o crescimento da população, ele deve devolver o dinheiro. Esse limite já foi ultrapassado em outras seis ocasiões, e o poder público foi obrigado a devolver um total de US$ 3,3 bilhões (R$ 9 bilhões).

Apenas no primeiro ano do imposto sobre a maconha legalizada, o Colorado arrecadou US$ 50 milhões (R$ 135,7 milhões). Os 25% de impostos da maconha são distribuídos entre as escolas estaduais (15%) e outros gastos do poder público (10%).

Os parlamentares terão até o fim de março para decidir o que será feito, inclusive decidir se o estorno será para todo população ou apenas para os consumidores de maconha. É possível que uma nova votação popular seja convocada em breve para que a povo decida o que será feito com o valor, estimado em US$ 30,5 milhões (R$ 82,7 milhões), o que corresponderia a US$ 7,63 (R$ 20,71) por adulto.

De acordo com levantamento feito pela Associated Press a população está divida. Uma parte apoia a destinação do dinheiro excedente para as escolas e outra quer receber o dinheiro de volta nem que seja em forma de “um baseado gratuito”. “Os impostos são muito altos, e eles deveriam nos devolver”, comentou David Huff, um carpinteiro de 50 anos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina