Califórnia enfrenta divisão interna sobre legalização da maconha

Clipadão

hempadao 30 dezembro, 2017

WASHINGTON— No alto deserto do leste da Califórnia, onde uma estrada de duas pistas e trilhos ferroviários se cruzam, fica um conjunto de edifícios que data da virada do século passado. Há um pequeno hotel, um restaurante com 10 mesas, uma loja de conveniência. Outrora uma cidade de mineração de ouro próspera, Nipton é agora uma experiência. A maior empresa de maconha de capital aberto dos EUA, a American Green, comprou recentemente a cidade por US$ 5 milhões, com planos para desenvolver um “resort de cannabis” na beira do deserto do Mojave.

Fonte: O Globo

O investimento representa a promessa que alguns veem em uma economia em expansão de maconha, uma vez que a droga, em 1º de janeiro, se torna legal para uso recreativo no estado mais populoso dos Estados Unidos. “Este é o hotel Califórnia”, disse Stephen Shearin, um empresário nômade que administra o projeto aqui, recitando a letras da música do Eagles enquanto caminhava pelo local. A empresa dobrará o tamanho do Hotel Nipton, de cinco quartos, e o Whistlestop Cafe já está sendo refeito. Segundo Shearin, o camping no local será encorajado e a empresa irá adicionar meia dúzia de tendas em plataformas levantadas já instaladas.

— Cannabis estará em todo lugar, se você quiser. Você quer fumar um baseado gordo? Você quer vaporizar? Então você faz isso. Mas não sopre fumaça em uma família que esteja gostando da paisagem— diz Shearin.

Há outro sentimento que prevalece na véspera da mudança da lei: preocupação. Uma viagem de quatro horas a oeste, ao longo de um par de estradas pelo deserto, termina em Oildale, perto da cidade de Bakersfield, um município que brilha em vermelho em mapas que mostram a prevalência de drogas.

NORMAS INCONSISTENTES

Afetado pelo vício em heroína e metanfetamina de parte da população, o condado de Kern votou contra a legalização da maconha. As visões conflitantes, moldadas pela geografia e pela história local, se aguçaram com a votação que tornou a maconha legal. Os supervisores do condado votaram em outubro para proibir todas as vendas, apertando a lei existente no condado, o que significa que as duas dúzias de dispensários de maconha medicinal terão que fechar dentro de um ano.

A Proposição 64, que legalizou a maconha na Califórnia, também permite que condados e municípios regulem a venda e a tributação da cannabis. O resultado foi uma série inconsistente de regras diferentes em todo o estado.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Papelito
Banner Sedina